Sagitário e seus defeitos

images (4)

Dando continuidade à série de artigos que trata dos signos e seus defeitos, passo a abordar Sagitário.

Todos os signos têm em si defeitos e qualidades e depende do livre arbítrio do indivíduo qual dessas formas de manifestação vai predominar e em que intensidade. O mais comum é que ao longo da vida, conforme as circunstâncias forem dando ensejo, o indivíduo se depare com versões suas até então não reveladas.

Dito isso, passo a tratar de um dos principais defeitos de Sagitário: a dificuldade em levar projetos até o fim.

Já falei em outro artigo sobre Sagitário que as pessoas desse signo ou que o tenham como predominante no mapa ou, ainda, que tenham Júpiter muito forte no mapa, preferem o caminho ao destino final.

Sagitário é representado pelo Centauro, figura mitológica, com corpo de cavalo e cabeça de homem, e que aponta um flecha para o céu. A flecha apontada para o infinito simboliza os grandes sonhos e ideais desse signo.

Com efeito, Sagitário não tem problema em fixar uma meta (ao contrário de Gêmeos, seu signo oposto), mas a sua pressa em conseguir tudo logo e tendência a buscar o caminho mais fácil podem sabotá-lo e fazer com que troque de metas diversas vezes, deixando de alcançar o que realmente deseja. E, pior, ao mudar de caminho com frequência, nem sequer o caminho é aproveitado.

Dessa forma, Sagitário precisa definir quais são seus objetivos e seguir em frente, enfrentando os obstáculos e dificuldades que vier a encontrar, ao invés de procurar desviar em busca de uma solução mais rápida.

Em sua busca por um significado da vida, é importante que Sagitário aprenda que, apesar de bela, a vida não é fácil. A dor, as dificuldades, as pessoas traiçoeiras e as injustiças fazem parte do caminho de qualquer indivíduo, incluindo o Sagitário.

É preciso abrir mão da arrogância por trás dessa ansiedade de querer chegar ao topo rápido, pois essa arrogância esconde um inconsciente conceito de que o sagitariano é especial. Centauros, ninguém é especial, somos únicos, mas a ninguém é garantida uma vida sem dor ou injustiça.

Infelizmente, o mundo do “dever ser” que Sagitário idealiza não corresponde ao mundo tal como ele é, e saber viver e atingir os alvos das flechas depende da capacidade de aceitar e lidar com a vida tal como ela é. Senão, Sagitário pode se tornar errante e com sentimento constante de injustiça, enquanto as outras pessoas seguem atingindo seus objetivos.

Sagitário, você pode alcançar o céu, se aprender a arte da resiliência. Vamos encarar essa aventura?

Por Mia Vilela

Sagitário: quando o caminho importa mais que o destino

imagem sagitário legal

Na semana passada falamos do incansável Gêmeos, que busca todo tipo de informação e age como o intermediário e mensageiro do Zodíaco. Assim, neste semana vamos falar de Sagitário, o seu oposto.

Enquanto Gêmeos é um signo de ar, regido por Mercúrio e, portanto, extremamente mental e racional (muitas vezes impessoal), Sagitário é um signo de fogo e que tem necessidade de colocar a sua própria filosofia e crenças em suas ações e propagação de ideias. Enquanto Gêmeos usa uma linguagem mais dissertativa, Sagitário imprime seu espírito na comunicação (daí resultarem em bons publicitários).

O Mercúrio de Gêmeos o chama a saber um pouco de tudo, já Júpiter, o regente de Sagitário, pede aprofundamento de ideias e conhecimento, bem como a necessidade de expansão de si mesmo, por meio da comunicação (Sagitário é um signo de qualidade mutável), de viagens internacionais,  de crenças, filosofias e leis.

Estamos aqui no nono signo do Zodíaco, que representa, consequentemente, a nona casa, isto é, a casa das leis, da religião/crenças, longas viagens a destinos distantes, da mente em expansão, dos ideais de justiça, ética e moral e a educação superior (faculdade em diante).

Gêmeos aprende e comunica, Sagitário cria conhecimento. Sagitarianos gostam de filosofar sobre a vida, impor suas convicções, numa tendência que, se mal administratada, gera dogmatismo, imposição de ideias pela força, falta de capacidade de aceitação de pontos de vista distintos do seu. Vejam que, na Astrologia, a religião e as leis estão representadas simbolicamente pelo mesmo signo, o qual não administra lei ou religião, mas as cria (simbolicamente). Para quem leu o post de Libra, viu que os librianos estão preocupados com a justiça aplicada, sendo muito encontrados na advocacia.  Os sagitarianos, por sua vez, estão preocupados com o ideal de justiça que vão buscar criando leis (jurídicas ou religiosas). Assim, os sagitarianos também estão ligados ao direito, porém nas atividades legislativas e do judiciário. São muito julgadores e, se essa característica for bem canalizada, podem ser bons juízes. Caso contrário, gera fofoca e julgamentos parciais, visando impor os seus próprios ideiais, sem levar em consideração pontos de vista distintos.

Ainda, veja que as leis e a religião foram e continuam sendo, instrumento de dominação de uma nação sobre outras, e a tendência negativa de se expandir dominando os outros pode ser encontrada em muitos sagitarianos que ainda não atingiram o nível elevado de seu signo. Não à toa, a Espanha é regida por Sagitário e expandiu os seus domínios, crenças e religião à força pela América, sendo palco, igualmente, da Santa Inquisição que nada mais foi do que outro modo de imosição de crenças, sob uma justificativa religiosa que imprimia significado sagrado a uma necessidade de expansão econômica egóica.

Sagitário tem grandes ideais e sonha alto, altíssimo. O seu desafio, contudo, é aprender com o signo oposto, Gêmeos, que para que esses sonhos e ideias sejam concretizados, é necessário adaptar-se às circunstâncias que se impuserem ao longo do curso da vida. Caso contrário, o sagitariano se tornará dogmático, violento, revoltado, inconformado e não aproveitará da sua enorme capacidade de sucesso. Essa gente tem sorte (a não ser que o resto do mapa indique o contrário), mas deve aprender a parar de contar com tal sorte e se curvar à vida para  atingir seus sonhos.

O mais relevante neste signo é que os Sagitarianos precisam imprimir significado à vida e é também por isso que tal signo está ligado às leis e religiões, bem como à filosofia, que nada mais fazem do que dar um norte e um significado em determinado contexto social e histórico. Porém, leis e religião, sem a análise filosófica, geram dominação e estagnação. É a partir dessa análise filosófica que se dá a evolução construtiva das leis e da religião, rumo a Peixes, que simboliza a espiritualidade, a caridade e o amor universal, que já não segrega nem rotula.

E, para que tal significado que os sagitarianos tanto buscam seja alcançado, precisam, repita-se, aprender a lidar com os desafios cotidianos sem muita indignação, buscando extrair significado/lições deles. Caso contrário, perderão tempo valioso filosofando sobre como o mundo é injusto, mas não farão nada para se adaptarem a esses solavancos da vida e engrancerem seu espírito a partir, justamente, dessas vivências.

A benção que Júpiter concede aos sagitarianos é um compromisso irrevogável com a verdade, a capacidade de se adequarem à sua própria verdade e missão, a ambição confiante, a criatividade e a alegria. Esses nativos tendem a ser muito sinceros consigo mesmos, o que lhes possibilita uma capacidade de estarem sempre felizes (mas precisam, repita-se, aprender a lidar com o que os contraria) e de irem atrás de seus sonhos, mesmo sendo chamados de loucos. Eles sabem que não são loucos, apenas têm fé na vida e conhecem suas capacidades.

A preocupação com questões éticas e morais é típica deste signo também (se essa preocupação é imparcial ou não depende da índole do sagitariano).

A sinceridade sagitariana é tal, que eles custam a entender o conceito de “mentiras sinceras”. Sabe, aquelas que a gente conta para evitar magoar alguém; como quando a sua amiga pergunta se está gorda e você responde que não? Pois então, o sagitariano provavelmente dirá que sim e ficará indignado se a amiga se magoar, afinal, ele disse a verdade!

Há um caso de um sagitariano que trabalhava em um escritório de advocacia e teve que agendar uma conferência telefônica da qual participariam diversas partes, dentre elas, representantes de um banco público. Quando a representante do banco disse ao sagitariano que não poderia fazer a conferência às 9h da manhã, pois o expediente dela começava apenas as 10h, o tal sagitariano lhe respondeu ao telefone: “vida de funcionário público é uma beleza, hein!”. Dois dias depois estava ele com o sócio do escritório em um avião, rumo ao RJ, para pedir desculpa pessoalmente à servidora pública.

Outra sagitariana estava no elevador do prédio em que trabalhava, quando o elevador parou no último andar e a pessoa que ia entrar perguntou se estava descendo, ao que a sagitariana respondeu: “subindo é que não está, né”. Percebendo a gafe, a sagitariana logo deu uma risadinha como se estivesse brincando.

Mas é impossível ficar bravo com os sagitarianos nesses rompantes de verdade, porque a ingenuidade com que a verdade sai de suas bocas é notória, de modo que é fácil perceber que eles não têm a mínima noção do impacto de suas palavras (ao contrário dos escorpiões, que sabem exatamente o impacto de suas palavras e as soltam propositalmente).

Como um bom signo de fogo, Sagitário é ingênuo, franco, aberto, espontâneo, procura agir frontalmente em face a problemas, precisa da vida ao ar livre e do sol para recarregar as suas energias.

Vida ao ar livre….sagitarianos amam a liberdade de um modo comparável apenas aos aquarianos. Mas, se esses últimos são anárquicos, não há nada de anarquia com os sagitarianos, pelo contrário, eles adoram uma regra, mas desde que eles a tenham imposto.

Falando de maneira mais profunda, o símbolo astrológico do Sagitário é o centauro, figura mitológica com corpo de cavalo e tronco e cabeça humana, que aponta uma flecha em direção ao céu.

Tal mito representa a necessidade do sagitariano de, ao longo da sua vida, se libertar dos instintos animais de domínio, dogmatismo, verdades absolutas, julgamento parcial, para atingir o nível humano das ideias, do conhecimento e raciocínio filosófico, análise imparcial, adaptabildade. Sua flecha apontando para o céu simboliza os grandes ideiais dos sagitarianos e seus sonhos altos e sinaliza a importância de que, uma vez alcançados, esses sejam mantidos, pois o sagitariano tende a ver mais graça no caminho do que no destino e, quando chega onde deseja, logo inicia outra jornada, o que lhe dá uma fama de instável.

Assim, os sagitarianos precisam aprender a desenvolver uma capacidade de análise filosófica da vida, que lhes permita extrair significado de sua existência, mas com racionalidade e capacidade de adaptação, permitindo, assim, que os seus ideiais sejam construídos em prol da justiça comum e da liberdade, tornando-os humanos e os libertando da natureza animal que lhes leva a propagar ideias e regras arbitrárias (mas cheias de significado cuidadosamente e distorcidamente construído) com vistas a dominar os outros e lhes proporcionar uma posição social elevada.

Os sagitarianos almejam ascender na cadeia social tal como os capricornianos. Porém, enquanto capricórnio trabalha duro para isso, o Sagitário está sujeito à armadilha de selecionar amizades influentes e viver uma vida de aparências. Como exposto acima, seu regente é Júpiter (Zeus na mitologia graga, isto é, o Sr. do Olimpo), de modo que os sagitarianos muitas vezes caem na cilada de acharem que o sucesso é um direito seu de nascimento e isso, se não estiver aliado à capacidade de pagar o preço para se chegar ao topo, pode levá-los a viver o status e o sucesso através de seus amigos ricos e influentes, construindo, assim, um destino sobre um castelo de cartas, que jamais lhes proporcionárá a liberdade que tanto almejam.

Uma maior facilidade para domar essa tendência a querer começar do topo, pelo jeito “mais fácil” pode ser indicada por uma ifluência forte do elemento terra no mapa natal do sagitariano. A terra inibe a tendência do sagitariano de largar as coisas pela metade. Walt Disney é um excelente exemplo de sagitariano que usou o que de melhor o seu signo tinha a oferecer (o ascendente em Virgem – signo de terra – de Disney deu uma ajuda na parte do trabalho árduo, necessário ao sucesso). Se teve alguém que sonhou alto e concretizou foi Disney, sendo que até hoje proporciona alegria e momentos de sonhos a inúmeras pessoas, incluindo adultos. Nada mais sagitariano. Mas Disney, antes de atingir o sucesso, foi chamado de louco por muitos, inclusive seus pais. Porém, seu espírito sagitariano não lhe retirou a fé, e seus sonhos foram concretizados através da capacidade de adaptação e de superacão dos desafios, e não por merecimento nato ou por alpinismo social, como alguns sagitarianos tendem a esperar que aconteça.

Seria prudente aos sagitarianos seguirem o exemplo do signo seguinte, Capricórnio, buscando  viver uma vida de verdade e não de aparências. Sabem aquele dito popular “come mortadela e arrota caviar”? Deve ter sido inspirado em um sagitariano que caiu na armadilha descrita acima.

Profissionalmente, esse signo está ligado ao direito (poderes legislativo e judiciário); propaganda e marketing; viagens e turismo; editores; escritores (se o resto do mapa confirmar); política; treinamento de cavalos e quaisquer atividades com cavalos; veterinária (se houver mais indicativos no mapa, pois esse signo ama a natureza), filosofia, atividade religiosa, gurus, relações públicas, organização de eventos, professores, reitores e profissionais do ensino superior em geral.

Para quem tem ou está a espera de um rebento de Sagitário, recomenda-se uma educação com bastante disciplina. Esses pequenos devem aprender, desde cedo, a assumir responsabilidades, organizar sua bagunça e ajudar na casa, pois isso ajuda a evitar que se percam em seus ideais ambiciosos por falta de capacidade de pagar o preço exigido pela vida, bem como ajuda a mitigar a sua tendência a acharem que o sucesso lhes é um direito de nascença e, assim, viverem de aparências. Por outro lado, sua criatividade e espontaneidade devem ser encorajadas, pois são os tesouros desse signo e o seu pequeno deve, sim, ser enorajado a explorar o mundo e os livros, bem como você deve ter paciência com a fase dos “porquês”, pois o seu filho de Sagitário precisa entender como a vida funciona para conseguir extrair significado dela e, assim, ser realizado. Também precisam aprender a prometer apenas o que podem cumprir!

Busque ensinar o seu filho a analisar os acontecimentos da vida, extraindo uma lição/significado de cada um deles, para que ele siga a sua missão aqui na Terra e, posteriormente, possa despejar no planeta conhecimentos sobre a importância da sinceridade, da alegria, da liberdade, da filosofia e ensine ao mundo que a vida possui, sim, significado e que a felicidade está ao alcance de todos.

Olhe nos olhos cintilantes do sagitariano que parece estar sempre deslumbrado com cada coisa que conhece e você verá como a vida pode ser bela e alegre, sem medos. Como dizia Oswaldo Montenegro ao falar dos sagitarianos na música “Aos Filhos de Sagitário”: “era livre como um ansião, que já não teme o final”. A sabedoria nasce em Sagitário, rumo à espiritualidade de peixes.

Por fim, mais uma vez, é importante ressaltar que o resto do mapa deve ser analisado, pois os demais indicadores ali presentes mitigam, reforçam e colorem essas características gerais do signo.