Por que nem todas as pessoas do mesmo signo ou com o mesmo mapa são iguais?

Snoopy

 

Muitas pessoas olham a Astrologia com desconfiança, sob o argumento de que nem todas as pessoas de um determinado signo são iguais ou, indo mais além, argumentam que nem todo mundo que nasceu em determinado dia, local e horário tem o mesmo destino.

Isso é verdade, as pessoas, independentemente de compartilharem o mesmo signo ou mapa astral, não têm a mesma personalidade nem o mesmo destino. Por quê?

O equívoco está na visão que se tem da Astrologia. Os astros não determinam quem você é nem os acontecimentos de sua vida. Eles indicam as formas de expressão possíveis na sua personalidade e a natureza das experiências de vida pelas quais você irá passar. Contudo, eles não revelam exatamente como você vai se desenvolver ou quais os acontecimentos específicos pelos quais você vai passar, salvo casos muito pontuais.

Por exemplo: o mesmo aspecto que indica habilidade para o sujeito se tornar um cirurgião também revela habilidade para ser açougueiro. As decisões do sujeito e as circustâncias de vida somadas irão conduzi-lo a um ou outro caminho.

Quando estudamos Astrologia não podemos fazer uma interpretação que desconsidere o livre arbítrio nem as influências externas em nossa vida. São justamente esses fatores que irão determinar como a personalidade revelada pelo mapa e o caminho de vida ali indicado irão se manifestar e desenvolver-se.

Toda e qualquer configuração de mapa pode ser expressada na vida do indivíduo de forma positiva ou negativa, tudo é dual e os caminhos possíveis que serão efetivamente traçados dependem de cada um e das circunstâncias ao redor.

O mapa astral nada mais é do que um manual de instruções sobre como utilizar seus potenciais e caminhos de vida da melhor maneira possível, aproveitando ao máximo cada oportunidade, as quais são reveladas pelas previsões. Mas é você quem decide e maneja a si mesmo.

Citando outro exemplo: uma Vênus muito bem aspectada indica sorte, facilidades, ganho financeiro e habilidade de relacionamentos. Por outro lado, também indica auto indulgência, preguiça, vaidade. Vai depender de cada um qual desses lados da personalidade irá prevalecer.

O ambiente ao redor e as pessoas com as quais convivemos contribuem para que esse ou aquele traço de nossa personalidade e destino ganhem mais força. Por isso, é de suma importância tomar muito cuidado com quem escolhemos para estar ao nosso lado nessa jornada e, igualmente, devemos observar como estamos contribuindo para a jornada do próximo.

Esse papo de que cada um é o único responsável pela própria felicidade e destino é parcialmente verdade e parcialmente mentira. De fato, somos responsáveis pelo que fazemos com o que a vida fez de nós, mas somos inconscientemente influenciados pelo contexto ao redor a todo momento (tanto é assim, que o marketing trabalha em cima desse nosso ponto cego). Há chefes, por exemplo, que impedem por completo o crescimento do funcionário e, num contexto de economia forte, esse funcionário pode procurar outro emprego; mas em uma situação de crise, essa saída nem sempre é possível, por exemplo.

Quanto às características dos signos, podemos citar como exemplo as seguintes personalidade de Escorpião ou com ascendente em Escorpião:

Signo de Escorpião Ascendente em Escorpião
·        Maria Antonieta;

·        Grace Kelly;

·        Martin Luther King;

·        Lula;

·        Príncipe Charles;

·        Madame Curie;

·        Picasso

·        Margaret Tatcher;

·        Napoleão Bonaparte;

·        Mussolini;

·        Christian Dior;

·        Sigmund Freud

Escorpião é o signo ligado ao poder e é fácil notar que as personalidades acima, de uma forma ou de outra, exerceram grande poder. Igualmente, é um signo extremista, de pessoas pouco toelrantes e cujas ideias são bem fortes e, de uma forma ou de outra, as personalidades acima têm essa marca. A sedução também está ligada a esse signo tano quanto a capacidade de perceber profundamente a natureza humana. Se o sujeito vai usar essa habilidade para criar uma moda atemporal, como Dior; uma arte provocadora, como Picasso; para encantar o público como Grace Kelly; para decifrar a psicanálise e trazê-la como ciência, como Freud ou para manipular sociedades como certos políticos ou para conduzi-las com mãos de ferro ou rumo à liberdade, bem, aí, vai do livre arbítrio de cada um.

O que é comum a essas pessoas é uma forte capacidade de se reinventarem e de terem poder sobre si e sobre os outros. Não necessariamente na proporção Napoleônica, mas repare nas pessoas que você conhece de Escorpião e me diga se esses traços não são comuns?

Ah, sim, talvez você conheça o pior tipo, aquele que definha com seus medos e mágoas e chega no fundo do poço. Bem, se ele/ela não se suicidar (isso é bem Escorpião), cedo ou tarde vai renascer, observe. Com eles é tudo ou nada: ou morrem com suas próprias perturbações ou renascem como a Fênix.

Escorpião foi apenas o exemplo utilizado, mas isso se dá com todos os signos. Portanto, nada de colocar a culpa nas estrelas, vamos assumir as rédeas de nossas vidas e utilizar os astros como guias que nos orientam para onde apontar nossas flechas e como utilizá-las da melhor forma.

 

Por Mia Vilela

 

Dúvidas Frequentes

Abaixo, apresentamos questões frequentes que todo astrólogo ouve e que, na maior parte das vezes, são acompanhadas da expectativa errada de resposta.

Caso o leitor tenha dúvidas adicionais, pode nos enviar um e-mail (clara@geminiastrologia.com.br), que incluiremos sua dúvida nesta seção.

Existe inferno astral?

Resposta: Não necessariamente. Há inferno astral se as previsões astrológicas indicarem um período de crise e desafios. Caso contrário, pode até mesmo haver um paraíso astral no mês que antecede o aniversário.

Qual é o melhor signo?

Resposta: Não existe o melhor nem o pior signo. Todo signo indica potenciais defeitos e qualidades do sujeito e vai depender do desenvolvimento espiritual e do livre arbítrio de cada um se o que prevalecerá serão os aspectos negativos ou positivos do signo e em que medida cada um será verificado.

Nós nos tornamos o nosso ascendente depois dos 30 anos?

Resposta: Não. O sujeito já vê as características do ascendente em sua vida desde o nascimento. Aliás, o ascendente indica o tipo de infância a ser vivida, bem como as circunstâncias do parto. Mas, como também é a persona (máscara social), acaba ficando mais evidente no comportamento do sujeito quando esse fica mais velho. Maiores detalhes estão em post específico sobre o ascendente.

Devo fazer o meu mapa perto do meu aniversário?

Resposta: A leitura do mapa pode ser feita em qualquer época do ano. O que ocorre é que há um método de previsão chamado “Revolução Solar“, que leva em consideração o dia e horário em que o Sol, no ano da consulta, estará no exato ângulo e signo que se encontrava no momento do nascimento do sujeito. Para tanto, é preciso saber onde o sujeito passará o aniversário do ano em referência. Aí, calcula-se o mapa daquele ano, de um aniversário ao outro. Portanto, se esse método de previsão for o escolhido, aí sim, é recomendável ler o mapa perto do aniversário, sob pena de se perder alguns meses de previsão. Contudo, na maior parte das vezes, o método de previsão utilizado é o trânsito  e progressão, que pode ser utilizado a qualquer tempo, sem o risco de perda de período previsional, pois sempre será feito para o período de 1 ano a contar da data em que a leitura for realizada.

O que é o descendente?

Resposta: É o ponto do mapa que corresponde à cúspide (início) da Casa 7 (sociedades e casamento). Forma uma oposição (180º) com o ascendente e indica como o sujeito se relaciona em sociedades comerciais e no casamento. Também indica características do cônjuge ou sombras do sujeito projetadas no cônjuge ou sócio.

O que é o Meio do Céu?

Resposta: É o ponto do mapa que corresponde à cúspide (início) da Casa 10 (carreira, destino, projeção social, fama – até onde o sujeito pode ir). O Meio do Céu também representa o pai ou a mãe (cf. o mapa seja de homem ou mulher).