Libra e seus defeitos

amor

Dando continuidade à série de artigos que trata dos signos e seus defeitos, passo a abordar Libra.

Todos os signos têm em si defeitos e qualidades e depende do livre arbítrio do indivíduo qual dessas formas de manifestação vai predominar e em que intensidade. O mais comum é que ao longo da vida, conforme as circunstâncias forem dando ensejo, o indivíduo se depare com versões suas até então não reveladas.

Dito isso, passo a tratar de um dos principais defeitos de Libra: a necessidade de relacionamentos.

Primeiramente, destaco que gostar de relacionar-se não é um defeito, muito pelo contrário! O problema com Libra surge quando isso vira uma dependência, quando todo o sentido de identidade própria é construído através da visão de um terceiro.

Libra é o signo oposto a Áries e esse último, na qualidade de primeiro signo do Zodíaco, nos ensina que, antes de mais nada, é preciso sermos nós mesmos e termos a ousadia de nos posicionarmos no mundo de acordo com nossa alma.

Libra sai dessa esfera de individualismo e simboliza os relacionamentos. Mas, antes de chegar ao simbolismo do sétimo signo, o Zodíaco nos mostrou: em primeiro lugar, sê inteiro!

Libra, antes de se envolver com os outros, é preciso que você seja um por inteiro, tenha desenvolvido a sua personalidade e senso de identidade por si mesmo, senão, você não vai conhecer o amor, mas a dependência.

A harmonia e troca que você tanto busca dependem de você ter algo para trocar e, para isso,  você precisa ter a sua identidade bem formada. O relacionamento vem para lhe auxiliar a evoluir e não para lhe construir. Há uma diferença nisso.

Se essa dinâmica não for assimilada, você vai amar o amor e não a pessoa com quem se relaciona e perderá o melhor néctar que a vida tem a lhe oferecer.

Vamos fazer jus à sua mãe, Vênus, e aprender a amar, amando, primeiro, a si mesmo e, a partir daí, estabelecendo relacões de troca com o outro?

Por Mia Vilela.

O simbolismo de Libra: harmonia e relacionamentos

Foto deusa

 

Caros leitores,

 

Começo 2017 com um texto sobre Libra, endereçado a todos aqueles que desejam saber os ensinamentos que a Astrologia tem a nos dar sobre harmonia e relacionamentos.

O texto foi publicado no UOL e pode ser acessado pelo link abaixo:

 

http://horoscopovirtual.uol.com.br/artigos/o-simbolismo-de-libra

 

Feliz 2017,

Mia Vilela

Libra: sigo hoje, talvez não vá.

themis

 

Olá, caros leitores. Nas 2 semanas precedentes falamos do eixo Touro-Escorpião ou, se preferirem, do eixo das posses-poder, da matéria-emoções.

Hoje daremos início ao post sobre o eixo Áries – Libra, começando por Libra.

Tal como Touro, o signo de Libra também é regido pelo planeta do amor, Vênus. Mas, se Touro é um signo de terra, materializando o amor, Libra é um signo de ar, isto é, aqui estamos tratando da ideia de amor e, não, do conhecimento materializado dele.

Libra idealiza o amor e as relações em geral (incluindo parcerias de negócios) e espera que a realidade atenda a essa concepção mental de relacionamento que fazem. O desafio deles é aprender a implementar tudo isso e viver as relações com harmonia e como elas realmente são, não como foram projetadas. De igual modo, Libra adota ideais de beleza e justiça e, mais uma vez, precisa aprender a colocar isso em prática de maneira também harmoniosa, além de ter que aprender a ver a beleza na realidade da vida e das coisas.

Por ser regido por Vênus, Libra também possui senso estético nato e boa parte das obras de arte da humanidade se deve à energia desse signo. A busca da beleza por Libra leva em conta a matemática da beleza, as proporções das formas, a estética enquanto ciência. A moda e as artes cênicas também são territórios férteis de librianos.

Se fôssemos utilizar uma única palavra para definir os librianos, essa palavra seria harmonia. Mas, novamente, trata-se da busca pela harmonia.

O símbolo do signo de Libra é a balança de pratos. Alguém aí já teve a oportunidade de presenciar o processo de equilibrar uma balança dessas? Em caso afirmativo, o leitor compreenderá que o processo é lento e depende do ajuste preciso do fiel da balança. E, mesmo assim, o seu equilíbrio não dura muito tempo, sendo necessário periodicamente refazer todo o processo.

Ok, mas o que isso tem a ver com Libra? Você convive com algum libriano? Já viu o tempo necessário para o sujeito tomar uma decisão? Teve a oportunidade de discutir com ele sobre algum processo decisório? Então, você viu que os librianos passam horas pesando os dois lados da situação, pendendo, ora para a decisão de um jeito, ora para outro. Eles buscam incessantemente a justiça e ficam apavorados com a ideia de tomarem uma decisão injusta. E, devido a esse processo mental levam a fama de indecisos.

Um deles costumava brincar quando lhe perguntavam se ele ia ou não a algum lugar: sigo hoje, talvez não vá.

Por certo, muitos podem tornar o processo decisório eterno e serem, de fato, indecisos.

Libra precisa aprender com o seu signo oposto, Áries, a se impor e a seguir a sua própria razão, caso contrario, ficará em eternos processos de decisão com tudo, até mesmo sobre ir ou não a um evento. Isso se deve ao fato não apenas da sua necessidade de justiça, mas, também, da sua necessidade de agradar. Sim, esse é o seu segredo, Libra deseja ardentemente agradar a todos; eles esperam poder viver bem, em harmonia, com todo mundo. Por isso precisam aprender com Áries a serem mais autônomos, mais seguros de si, ainda que isso implique desagradar alguém.

Ainda, Libra é simbolizado pela Justiça, que carrega, com a mão esquerda, a balança e, com a direita, a espada. Libra precisa usar o amor venusiano para sopesar os dois lados de uma história, a razão (o fiel), para equilibrar ambos e a força para impor a decisão. Esse é o tripé da Justiça. Isto é, não há Justiça sem a espada razoável. A questão é que essa é segurada com a mão direita, representando o lado lógico/razoável de Libra (signo de ar e, portanto, ligado à razão), não se usa a espada com as emoções (Áries precisa aprender isso com Libra), sob pena de se tornar tirano, parcial, violento. No direito, a fim de que um ato administrativo ou uma decisão ou lei sejam legais, devem atender ao princípio da razoabilidade. Nada mais libriano. Mas, como se sabe, direito é medida de força e, em caso de descumprimento da norma, usa-se a espada.

E aí está a sombra de Libra: a violência, a parcialidade, a manipulação, a necessidade de domínio sobre os outros. Quando a energia de Libra é mal utilizada, a balança pende apenas para o lado que o libriano deseja. Hitler tinha o ascendente em Libra!

Ainda, se as forças de Áries não forem bem compostas no sujeito, esse se torna um indeciso. Outro problema da má utilização das energias de Libra é o excesso de diplomacia, que se torna falsidade. Sem a espada, Libra se torna um bajulador e, muitas vezes, falso.

Por conta do acima exposto, há somente um outro território que possui mais librianos do que as artes: o direito. É impressionante a quantidade de advogados librianos (não de juízes). Por terem essa vocação nata para analisar os dois lados de uma questão, os librianos frequentemente são atraídos pelo direito. Mas, nesse campo, preferem defender a julgar. Libra adora mostrar, com lógica, o seu lado da história e aqui a vertente manipuladora desse signo pode se mostrar, a depender de como a história é contada nos tribunais. Também gostam de fazer negócios e podem dar ótimos advogados consultivos, pois a lógica e as parcerias estão presentes nessa seara do direito e ambos fascinam os librianos. Libra compreende que todos têm direito à defesa, pois toda história tem dois lados e essa é a sua grande lição à humanidade. Mas, como dissemos, precisam aprender a usar o fiel da balança!

Um bom exemplo é um sócio de um certo escritório de advocacia que, quando uma funcionária disse que ia se desligar para estudar para ser juíza, lhe perguntou se ela tinha consciência de sua decisão, pois ele havia sido árbitro em câmara de arbitragem e achou impossível julgar, já que os dois lados da história pareciam ter suas razões. Esse exemplo deixa claro como a mente de Libra funciona.

Librianos também podem dar bons funcionários de atendimento em agencias de publicidade, graças à sua diplomacia de berço e também são ótimos diplomatas e lidam bem com política. Margaret Tatcher é libriana. Mas a sua fama de dama de ferro se deve, em grande parte, ao seu ascendente Escorpião. Libra a ajudou a dialogar no parlamento, a ser diplomática quando necessário; já a energia de Escorpião a afastou da incapacidade de tomar decisões e se impor. Ótima combinação para cargos políticos do alto escalão.

Se você teve um rebento de Libra, ensine-o a se impor e a tomar decisões de maneira diplomática. Se esse equilíbrio não for estimulado desde a infância, a energia mal utilizada pode ser tornar em agressividade, falsidade e manipulação. Ensine o seu pequeno a usar o fiel da balança e você se orgulhará no futuro, caso contrario, a pequena balança irá sempre pender para o lado mais favorável ao libriano e a própria pessoa ficará infeliz, pois Libra nasceu para implementar a justiça e a harmonia. Esse é o seu caminho espiritual.

Por fim, mais uma vez lembramos que o resto do mapa pode reafirmar ou mitigar as características do signo natal e o mapa como um todo deve ser analisado, a fim de se obter um diagnóstico preciso.