No mês de Leão a palavra de ordem é respeito

Imagme Leão

 

Este domingo foi a Lua Nova de Leão, marcando o início do mês desse signo, o qual, segundo a Cabala, é um mês de troca. Leão é o signo do coração e, de todos os signos do Zodíaco, o capaz das maiores generosidades.

Portanto, esse é um mês onde você receberá exatamente o que plantou, numa troca justa.

O signo do coração também é o dotado da pior raiva do Zodíaco. Embora não seja tão comum você ver um Leão externar a sua força de maneira ostensiva, se você cruzar a linha fronteiriça dele você vai se assustar com a capacidade do Leão de se defender e colocar limites. Com a mesma intensidade que ele ama, se doa e brinca, ele briga.

Sua linha fronteiriça é o respeito. Leões necessitam de liberdade para ser quem são e não vão recuar se você tentar manipulá-los ou modifica-los para satisfazer os seus caprichos. Você poder dar sorte dele simplesmente se afastar, buscando uma vida onde haja respeito longe da situação que o agride.

Porém, se você o colocar num lugar sem muita saída, mesmo que o Leão espere anos para te colocar no seu lugar, uma hora ele o fará e o rugido vai ser escutado de muito longe, para que fique bem claro: aqui exige-se respeito, nem que seja na base do medo.

Então, neste mês de Leão, se você quiser ter um bom convívio, busque respeitar tudo e todos, aceitando as diferenças e sabendo que nem todo mundo gosta do que você gosta ou vive como você.

Sob essa influência, temos a chance de aprender a respeitar o espaço e a natureza do outro. Se, contudo, insistirmos em manipular e desrespeitar alguém, é bem provável que venha um sonoro rugido e, se for um Leão, então, você pode ter certeza de que jamais se esquecerá da fúria que presenciou.

A palavra do mês é respeito, a base do amor e de qualquer relação e a essência do Leão. Respeite-o e você terá o mais leal dos signos a seu dispor, passe por cima dele e você terá os desgostos do mês de agosto. As maiores atrocidades da humanidade se deram sob o mês de Leão, pois amor e ódio são faces da mesma moeda e o respeito, a energia que vira a moeda para um ou outro lado.

Bom mês de Leão a todos!

Você é muito mais do que esperam de você (incluindo sua capacidade de gerar filhos)

 

1425320740b43vr

Eis que nem tudo nesse pré carnaval são flores. Em meio a festas e alegria, uma moça desabafa com sua amiga que não aguenta mais sua mãe falando para os outros que ela não lhe dá um neto nem suporta mais ver seu problema de fertilidade divulgado a pessoas com as quais ela não tem intimidade. Uns riem, outros desaguam suas mágoas. Me comoveu e me fez pensar e escrever este texto.

Em primeiro lugar, se eu pudesse, ligaria para a mãe da moça e lhe aconselharia a pedir desculpas à filha. Muitas vezes, sem querer, falamos dos nossos anseios em relação aos nossos filhos e, cegos em nossas próprias necessidades e faltas, não percebemos o quanto magoamos nossos filhos. Mais do que pais, filhos querem ser amados e sentir-se amado é, antes de tudo, sentir-se aceito pelo que se é, com defeitos e qualidade, conquistas  e limitações.

Muito provavelmente, a mãe está tão triste quanto a filha diante da dificuldade de concepção natural de um novo ser por essa última, e seu desabafo com pessoas próximas revela isso. Contudo essa mãe parece usar mal suas palavras que são interpretadas pela filha como falta de aceitação, de amor. No fundo, essa filha se sente em dívida com a mãe e essa mãe sente-se limitada e frustrada por não poder ajudar  a filha. E, nesse mar de emoções, abre-se caminho à falha de comunicação e aos mau entendidos.

É importante que pais e mães compreendam que seus filhos são a luz que são e não o que eles, pais, imaginaram em um mundo ideal, contaminado pelo inconsciente desejo de ter filhos para ter uma extensão de si no mundo. Seu filho não é a sua extensão e, justamente por isso, você poderá resolver a vida dele sempre.

Mas há uma saída: quando tudo for ineficaz, lhe restará o amor incondicional que não julga nem deposita no outro as próprias frustrações, mas acolhe e compartilha a dor. É sobre compartilhar a dor com seu filho e não com o resto do mundo, pois ninguém mais poderá amenizá-la, apenas o amor entre vocês dois é capaz disso.

E, se eu pudesse falar com a filha dessa história, a aconselharia a aprender a lidar com as limitações da vida de maneira mais saudável, sem também esperar a perfição da mãe. Ambas parecem esperar da vida e da outra mais do que é possível obter neste momento, apenas expressam isso de maneira distinta.

Sabe, gostaria de dizer a essa moça e a todas as mulheres: VOCÊ É MUITO MAIS DO QUE A SUA CAPACIDADE BIOLÓGICA DE GERAR FILHOS. Aliás, você é muito mais do que as expectativas não atendidas de quem quer que seja, incluindo seus pais e as suas próprias.

É urgente que todos nós aprendamos a nos aceitarmos como somos, incluindo nossos defeitos e limitações. Somente assim seremos capazes de não sucumbirmos em tristeza quando alguém nos criticar ou depositar suas próprias necessidades e anseios em nós. Igualmente, apenas dessa forma poderemos aceitar as demais pessoas como elas são, sem lançar sobre elas julgamentos crueis nem expectativas frustradas nossas.

Esse recado é especialmente relevante aos leoninos que, conforme já falei em outros textos por aqui, têm como missão de vida encontrar o pai dentro de si mesmos. Ora, isso significa encontrar esse sentimento de autoconfiança e aceitação dentro de si mesmo, para revelar a força de vontade e amorosidade que todo leonino traz em sua alma. Esperar ter essa resposta de fora somente alimentará a insegurança leonina, que será externada na forma de orgulho e brigas. De toda sorte, leonino ou não, todos precisamos encontrar o amor próprio e parar de depender de mensagens externas para termos autoconfiança.

Quando você aprende a se amar, acaba por descobrir em si mesmo caminhos e força para melhorar seus traços de personalidade que precisam de lapidação, pois consegue usar suas forças e virtudes eficientemente, afinal, deixou de focar no que lhe falta e aprendeu a enxergar a sua luz!

Portanto, moças e mães, a vida é muito mais do que os seus sonhos não realizados e suas expectativas frustradas, a vida é tudo aquilo que você fará a partir do que ela lhe trouxer e, para fazer disso o mais belo  espetáculo, é preciso saber-se luz, amar a si mesmo e tocar o barco pra frente, aprendendo a aceitar e lidar com o que cada um pode lhe dar. E sobretudo, aprendendo a conversar sobre suas emoções e chorar junto com a mesma facilidade com que riem junto.

Aprendam a serem mais positivas, ao invés de criarem problemas para soluções tão simples como uma boa conversa regada de amor e compaixão por si mesmas e uma pela outra.

Boa semana a todos!

Coluna UOL: A Simbologia de Leão

Caros seguidores e amigos,
Estive ausente, pois estava de férias.

No entanto, o novo texto na coluna do UOL foi publicado dia 5 de setembro e pode ser encontrado no link: http://horoscopovirtual.uol.com.br/artigos/a-simbologia-de-leao?nocache=true

Nesse texto tratei da simbologia do signo de Leão, o qual remete à liderança e autoestima. Espero que vocês gostem e lhes ajude de alguma forma.

abs,

Mia Vilela

 

 

Leão e seus defeitos

Imagme Leão

Dando continuidade à série de artigos que trata dos signos e seus defeitos, passo a abordar Leão.

Todos os signos têm em si defeitos e qualidades e depende do livre arbítrio do indivíduo qual dessas formas de manifestação vai predominar e em que intensidade. O mais comum é que ao longo da vida, conforme as circunstâncias forem dando ensejo, o indivíduo se depare com versões suas até então não reveladas.

Dito isso, passo a tratar de um dos principais defeitos de Leão: o orgulho.

Sim, Leão tem como um de seus principais defeitos o orgulho. Irritar um leonino é bem fácil: basta desrespeitá-lo que, com seu orgulho ferido, ele irá rugir bastante alto.

É o orgulho que faz com que boa parte dos leoninos tenha uma dose de paciência baixa e ajam de maneira repreensiva em relação aos outros com frequência. Por outro lado, se bem dosado, é o orgulho que os faz não permanecerem muito tempo onde não são bem vindos nem se deixarem humilhar.

Mas estou aqui tratando do orgulho em doses nada saudáveis ou, em nível mais profundo, do orgulho que, na verdade, é manifestação externa de insegurança acerca de seu próprio valor. Nesse caso, a atitude deixa de ser firme para evitar abusos e passa a ser imperativa e briguenta, no mais claro estilo pavio curto.

A missão de todo leonino por berço é encontrar o pai/herói dentro de si mesmo e, para isso, terão que mergulhar profundamente em sua psique e fazerem um sério exercício de sinceridade consigo mesmos, afim de tomarem consciência de seu sentimento inconsciente de insegurança (e em que medida esse sentimento acaba por dominar sua crença de vida).

A pose de bravo e imperativa do leonino é um disfarce à sua insegurança interior, ao seu medo de não ser nobre nem valente quanto ele sabe que deve ser. Isso precisa ser trabalhado. Abrir espaço para sua criatividade fluir, permitir-se tempo para aproveitar a vida, tomar decisões com base em seus anseios mais profundos (e não com base na necessidade de ser aplaudido pelos outros) e evitar pessoas que sejam falsos amigos que, sob a máscara da ajuda, acabam por criticar justamente os seus pontos fortes são um bom começo. Ainda, a depender do contexto de vida, uma boa terapia pode ajudar a resgatar esse pai interior/segurança interna.

Uma vez que a causa do orgulho esteja curada ou mitigada, o leonino passará a expressar o seu lado mais conhecido e falado nos livros de Astrologia: criatividade, alegria e generosidade e, de modo mais prático, firmeza e capacidade de liderança (de si mesmo e dos outros), a qual será exercida por meio do carisma e da generosidade e não de atitudes imperativas/impositivas/ditatoriais.

Todo mandão (que não aceita críticas) é inseguro, a honra e nobreza do Leão nascem quando a insegurança é superada e, em paz com suas qualidades e defeitos/limitações, o leonino se torna afável, firme, capaz de tomar decisões assertivas e de assumir responsabilidade com uma naturalidade que nem os capricornianos conhecem, pois Leão o faz com a leveza de quem nasceu para isso e não por obrigação. Um Leão positivamente desenvolvido trabalhará em cooperação e saberá ouvir os demais, pois tem segurança interna para ouvir criticas construtivas.

Essa segurança também o fará ter a coragem que poucos têm de se cercar de pessoas extremamente competentes, pois não se sentirá ameaçado por elas. A superação do orgulho inseguro o faz querer competir com os melhores, pois senão não será competição, mas predação e disso ele não precisa mais.

Enquanto se deixar dominar pelo orgulho inseguro, o Leão não poderá ser ele mesmo, mas será apenas um escravo dos aplausos alheios, de pessoas que vibram por mantê-los aquém de suas capacidades. Mas isso o fará definhar; seus olhos ficarão pequenos, sua coluna curva e seu sorriso sem brilho. Observe que, uma vez superado esse obstáculo interno, o leonino que você conhece caminhará com pose de bailarino, olhar altivo, olhos bem abertos e terá um sorriso caloroso no rosto. Observem e me contem se estou certa ou não.

Mas, mesmo diante do Leão que já aprendeu a estar seguro de si e ciente das necessidades dos outros, é recomendável uma boa dose de respeito, pois em qualquer caso, eles mantêm as unhas bem afiadas caso seja necessário colocar um bajulador ou manipulador para correr.

Leão: um egoísta é alguém que não pensa em mim[1]

Imagme Leão

 

Hoje vou falar sobre o signo de Leão. E, ao contrário dos demais posts, em que narrei na primeira pessoa do plural, neste aqui a narração será feita na primeira pessoa do singular, por uma razão bastante simples: leões adoram falar na primeira pessoa e eu sou leonina, então hoje vou me fartar! Rs

Você já esteve na presença de alguém que adora fazer piadinhas do tipo acima, se enaltecendo, e o faz com um largo e caloroso sorriso no rosto normalmente ruborizado de entusiasmo e com um olhar doce e convidativo, mas com uma postura que impõe respeito? Então você esteve na presença do rei dos animais, do grande gato, do Leão.

É fácil identificar um leonino, observe como ele anda com uma postura ereta, empinada muitas vezes e como, sem que você possa explicar, você sabe que ele é alguém a ser respeitado. Sim, Leões impõem respeito naturalmente e é difícil explicar como; simplesmente o fazem com sua postura, tal qual o animal da savana. E, para os menos desavisados que não seguem a sua intuição ou sequer percebem a linguagem corporal do leonino e o desrespeitam, bem, o rugido é inexquecível. Ao contrário de seus amigos de fogo Áries e Sagitário, aqui as coisas não param no rugido apenas, todo leonino mantém suas garras bastante afiadas e, tal como o gato, estão prontos a atacar quem quer que os desrespeite.

Costumo buscar uma única palavra para definir os signos e no reino de Leão a palavra é respeito. Se você quiser tirar o gatinho alegre e bricalhão do sério experimente falar ou fazer algo que o desrespeite ou que ele julgue interferir na sua esfera de intimidade ou direitos. Mas vá protegido de uma forte autoestima e segurança interiores, porque a resposta virá de imediato e destemidamente e as consequências poderão lhe prejudicar muito. Tal como Escorpião, o Leão não dá ponto sem nó.

Essa é uma questão tão sensível ao leonino, que uma cliente leonina, já bem idosa, me contou que quando o seu filho aquariano e que detestava regras ou estudar chegou em casa um dia aos 18 anos, ela estava na porta com 2 malas e ele, todo feliz, perguntou se eles iam viajar. A mãe leonina respondeu que não, que ele ia trabalhar, pois ela não sustenta vagabundo e que se ele não quiser estudar, vai trabalhar. Lhe deu uma passagem de trem e o endereço do trabalho e fechou a porta. Nem um filho passa incólume ao desafiar o respeito do Leão.

Aliás, embora conflitantes entre si, Leão e Escorpião guardam o mesmo senso de lealdade: serei leal enquanto fores, nem um minuto a mais. São os 2 signos mais leais do Zodíaco, mas também os menos tolerantes com qualquer indicativo de traição ou mentira que os afete. A diferença é que o Escorpião pode ser um mestre da mentira para obter o que deseja, sendo um jogador de bastidores. Já o Leão, por ser de fogo, é espontâneo e franco e joga abertamente, daí também inspirar respeito e confiança automáticos. O leonino típico não mente, odeia mentiras e tem uma franqueza que muitas vezes é até rude e insensível. Mas, como o mapa astral é um todo mais complexo, você pode cruzar com leoninos não tão francos, mas esses são uma exceção, o típico filho do Sol é claro como o seu regente.

Vide Napoleão Bonaparte, mais claras do que as suas intenções, impossível. Um estrategista que mostra logo a que veio e pretende dominar pela força, sozinho. Leões gostam de mandar e ponto, não são dados a concessões nem a dividir poder ou o que quer que julguem ser seu por direito. E, na concepção de mundo do leonino, autoridade é algo que lhe pertence por nascimento.

O que vai diferir um do outro é o modo de chegar, na prática, a uma posição de autoridade na vida. Mas internamente, todo Leão pensa e sente assim. Pode aceditar em mim. Não tem exceção. Assim como todos afiam suas garras diariamente, também sem exceção, e possuem uma potência de voz para rugir única.

Há 2 tipos de Leões: (i) os mais tímidos, introspectivos e que aparentam ser calmos, meigos e compreensivos (o tipo apolíneo); e (ii) os mais diretos, dominadores, expansivos, extrovertidos, voluntariosos e calorosos (o tipo hercúleo). Mas ambos são orgulhosos, vaidosos e exigem respeito. Aqui vale um parêntesis, timidez advém do orgulho de não se permitir ser julgado ou rejeitado, então, para evitar isso, a pessoa se retrai. Por isso há muitos Leões tímidos.

O orgulho é a salvação e a ruína do Leão, a depender das doses de seu uso. Por um lado, permite que o grande gato jamais se submeta a situações de abuso ou exploração (você muito dificilmente verá uma mulher de Leão sofrer abuso doméstico e não denunciar, aliás, ela não entende como outras podem ser tão submissas e dependentes, a Leoa morre, mas se defende e compreender os outros não é o seu forte). Por outro lado, pode tornar o leonino um tirano, insensível, arrogante e fazer com que, devido a atitudes impensadas e esnobes, destrua os castelos que eventualmente tenha construído (por castelo entenda carreira, família, amizades, enfim…).

Exemplificadamente, por orgulho o leonino pode não tentar reatar um relacionamento, ainda que esteja morrendo de amores e, assim, ficar infeliz. Também por orgulho, vai evitar um barraco, afinal, leões detestam queimar a sua imagem, mesmo se estiverem loucos de raiva ou ciúmes.

O típico Leão não é vingativo nem barraqueiro ou briguento, aliás, ele foge de uma briga como o diabo foge da cruz. Porém, se o interlocutor for insistente, o rei da selva vai atacar e, definitivamente, tomará todos os cuidados para não perder, afinal, ele nasceu para triunfar (já reparou como os leões da savan têm técnicas de ataque?). Portanto, a não ser que você queira muito arrumar confusão, não insista em provocar um Leão, pensando que a sua indiferença em relação às suas provocações significam medo. Eles fogem de brigas e discussões para preservar sua imagem, não por medo. Aliás, eles sabem seu potencial de destruição, e simplesmente evitam utilizá-lo, só isso. Leões têm outro tipo de medo, os quais não incluem briga.

Uma vez encerrada a briga, discussão ou um relacionamento em que o leonino tenha sido traído ou desrespeitado, tudo o que você terá dele é nada. Leões não guardam rancor, eles esquecem de você, simples assim. A vida deles continua com a alegria que o Sol, seu regente, lhes deu ao nascer, bem como com a austeridade inerente ao Sol.

O Leão tem mais com o que se preocupar. Tal como seu próximo namoro, sua próxima conquista. Esses nativos amam o amor. Se Libra busca relacionamento, Leão busca o amor e será comum você ver seu amigo ou amiga de Leão encontrando o amor da vida dele a cada nova relação. Eles são apaixonados, sedutores, eróticos. Com Leão tudo é calor e fogo, não há espaço para o morno. Estamos falando do adolescente do Zodíco.

E, mais do que o amor, eles amam serem amados. O Leão busca aceitação e isso é bastante óbvio para quem convive com ele. Como disse, nós somos claros em relação ao que somos e ao que queremos e nossa vaidade costuma afetar nossos desejos.

Sim, a vaidade do Leão vai da estética ao ego e esse também é um ponto de atenção a esses nativos. É preciso saber cuidar de si, mas sem se deixar dominar pela vaidade do ego, daí a necessidade de Leão aprender com Aquário a humildade.

O lado luz de Leão é a sua enorme capacidade de amar, sua generosidade, sua alegria, disciplina, capacidade de liderança e organização, lealdade, sinceridade e sua capacidade de fazer com que aqueles que estão próximos se sintam acolhidos, envoltos pelo calor do Sol e bate no coração do Leão.

O órgão do corpo regido por Leão é o coração e isso diz tudo sobre nós, leoninos. Raramente somos atacados por doenças crônicas, pois nada fica guardado, colocamos tudo pra fora nem que seja aos rugidos (a não ser que haja uma forte influência de Câncer, Escorpião, Touro ou Capricórnio na carta natal). Somos mais sujeitos a febres, dores na lombar, AVC e ataques fulminantes do coração. Costumamos ter morte súbida ou acidental, pois não fomos feitos para sofrer.

Outra característica nossa, dos leoninos, é utilizar muito o adjetivo “idiota”. As pessoas nem levam mais a sério nossos ataques de ego quando dizemos que estamos cercados de idiotas e fazemos um discurso nervoso e apaixonado que qualquer um nota que não saberemos repetir no segundo seguinte, já que se trata de mero ataque rotineiro. O ataque só fica mais sério quando a fronteira do respeito ou lealdade é rompida.

Mas temos um segredo e, a partir daqui, nosso papo fica mais denso e profundo. Se você, leonino, quer se conhecer ou se você, leitor, quer conhecer de verdade o Leão de sua vida, é a partir deste parátgrafo que a conversa fica séria.

Leão encerra como missão o mito do herói. Já notou que nenhum hereói tem pai presente ou conhecido? Que o caminho de qualquer herói é solitário e depende de coragem e grandes feitos? Pois assim é com os Leões. Por algum motivo (aí a carta natal tem que ser analisada na minúcia) o pai do leonino não conseguiu exercer seu papel de pai, no sentido de impor respeito e limites de maneira amorosa, permitindo ao pequeno gatinho construir um sentido de amor próprio, auto valorização e individualidade saudáveis. Não adianta a mãe dizer que a criança é linda, no quesito autoestima e desenvolvimento da individualidade é o pai quem faz o papel principal. O Sol no mapa astral é o principio masculino, do pai e rege Leão. Portanto, quem nasce sob esse signo nasce com o Sol “em casa”, dentro de si. Leão é o pai de si mesmo.

Por conta disso, o pequeno Leão tem que desenvolver essas qualidades, solares, por si mesmo, tal como o herói. É justamente por isso que, até que amadureçam, são egoístas, geniosos, voluntariosos, não aceitam autoridade e detestam muito contato físico (especialmente beijos e abraços). Eles estão aprendendo a desenvolver sua individualidade e, até que aprendam, confundem isso com individualismo. É um processo.

Essa particularidade dos Leões vem acompanhada de uma forte insegurança sobre si mesmos e seu valor, o que é cuidadosamente protegido pela couraça do orgulho. O orgulho é uma proteção da frágil autoestima dos Leões.

Eles normalmente se sentem medrosos frente a vida e apenas descobrem que são extremamente corajosos e fortes quando forçados por alguma circunstância. Quem assistiu ao filme “O Mágico de Oz” se lembra como o Leão era medroso, mas, na hora “h” foi quem tomou a dianteira e protegeu os demais.

É através dos tombos da vida e do autoconhecimento (Leão busca ardentemente o autoconhecimento como forma de espiritualidade e essa é a sua missão) que o leonino aprende a diferença entre individualidade e individualismo. E, nesse percurso, aprende a utilizar a sombra de seu signo oposto, Aquário, descendo de seu trono, vestindo as sandálias da humildade e deixando de ser tirano e orgulhoso, para ser um verdadeiro líder. Quando o Leão aprende sobre si mesmo e desenvolve seu senso de autoestima e valor próprio, o orgulho infantil perde a utilidade.

Portanto, é na maturidade  (após o retorno de Saturno, entre os 28 e 30 anos) que você pode conhecer o quão geneoroso e amoroso o leonino é. Claro que o forescimento do Leão depende do fato dele ter feito com dedicação seu trabalho de sutoconhecimento e desenvolvimento pessoal, senão, será um mandão genioso e arrogante o resto da vida.

Quando ele percebe que a coragem e a autoestima sempre o habitaram e que não mais precisa se proteger no escudo do orgulho e da tirania, o Leão vira o Rei Leão, justo, calroroso, amoroso, leal, sensível e capaz de unir multidões e tirar de cada o seu melhor potencial. Mas, até que chegue lá, a convivência com os Leões é difícil.

Mas o prêmio final compensa. Quem não quer o calor do Sol todos os dias, geneorsamente iluminando a todos, para que a vida e a alegria sejam possíveis? Quem não quer aquele sorriso largo e espontâneo e uma vida de brincadeiras mesmo nas horas de trabalho disciplinado? Conhece algum outro signo capaz de unir tudo isso? Então, tenha paciência com seu Leão tinhoso, ele está traçando um caminho solitário na busca de sua individualidade e amor próprio.

E, quando ele se tornar Leão de verdade, você se espantará com a sua criatividade, coragem, nobreza de caráter e capacidade de realização disciplinada.

O eixo Leão-Aquário é o eixo da independência/individualidade, o Leão ensina a Aquário que para tanto é necessário disciplina; já o Aquário ensina ao Leão que humildade é o alicerce da liderança. Viu, você não precisa ler livros de liderança, estude Astrologia. O Zodíaco é o mapa da Natureza e da humanidade, não há nada nos livros de liderança que Leão e Aquário não sejam capazes de nos ensinar.

O mito de Leão é o mito de Apolo, que se tornou responsável pelo mais respeitado oráculo da Grécia, o Oráculo de Delfos, em cuja porta estava escrito “conhece-te a ti mesmo”. Leão, em sua busca pela individualidade, aprende muito sobre si mesmo e sobre a vida e se torna um ótimo conselheiro. O mito de Leão é a base de construção da indivicualidade e criatividade do ser humano e servirá de suporte para que os signos subsequentes exercçam sua missão em território transpessoal.

Se você tem um rebento de Leão para educar, tenha paciência. Ensine o Leão a ver que existe “o outro”, mas respeite o seu tempo de aprendizagem. Mesmo em meio ao seu individualismo infantil, você verá que seu filho de Leão dificilmente deixará de estender a mão ao coleguinha mais fraco ou ridicularizado da escola; ele sabe seu papel de pai e líder no mundo e já exerce inconscientemente desde pequeno. Você pode ser chamada na escola porque o seu pequeno ou pequena de Leão bateu ou deu um escândalo para defender um coleguinha em situação de fragilidade e você perceberá, aí, a semente do Rei Salomão no seu pequeno egoísta genioso. Um leonino que seja da gema mesmo, pode até correr risco de vida para tirar alguém de situação de abuso. Ele é o herói, lembra? Super protetor, defenderá a si mesmo e aos seus com unhas e dentes e jamais permitirá uma injustiça sob seus olhos (a não ser que haja uma forte influência de signos com ética flexível). Ele tem brio.

Junto com Peixes, são os generosos do Zodíaco, mas enquanto Leão o faz por um senso paternalista, Peixes atua na esfera da caridade. Leão não é caridoso, mas paternal. O signo precedente, Câncer, é maternal, Leão é paternal e ajuda sem sufocar, porque entende a importância da independência, dele e dos outros, mas, via de regra, exige reconhecimento em troca, por isso ainda não atingiu a caridade.

Seu órgão é o coração e seu metal, o ouro, um coração de ouro. Lapide com carinho seu pequeno Leão e saiba que ele tem uma missão muito solitária na busca de si mesmo. Quem pariu um Leão jamais ficará desamparada e quem o ajudou em sua jornada também não. Quem mais pagaria uma viagem ou a conta de um restaurante caro a um amigo que enfrenta problemas financeiros? Só o Leão.

Mas, se o pedido de ajuda for falso, aproveitador, lembre-se de como o rei da savana rasga as suas presas. A lealdade do leonino dura tanto quanto a sua.

Profissionalmente, Leão está associado à moda (ex: Chanel), artes cênicas; administração de empresas; política (ex: Bill Clinton); monarquias; exército; psicologia (seu passatempo preferido é aconselhar pessoas e, só para constar, Jung era leonino); coaching; qualquer atividade que exija liderança; professor; contador de histórias; atividades com crianças.

Por fim, lembre-se de que o mapa natal como um todo pode trazer contornos que afetam as acaracterísticas naradas acima, mas, em relação ao mito do herói e à jornada solitária da busca por si mesmo, nenhum Leão escapa, nem quanto ao orgulho.

 

[1] A frase do título foi extraída do livro “Use e Abuse do seu Signo”, escrito por Marília Pacheco Riorillo e Marylou Simonsen.