Câncer e seus defeitos

 

passado

Dando continuidade à série de artigos que trata dos signos e seus defeitos, passo a abordar Câncer.

Todos os signos têm em si defeitos e qualidades e depende do livre arbítrio do indivíduo qual dessas formas de manifestação vai predominar e em que intensidade. O mais comum é que ao longo da vida, conforme as circunstâncias forem dando ensejo, o indivíduo se depare com versões suas até então não reveladas.

Dito isso, passo a tratar de um dos principais defeitos de Câncer: o apego ao passado e a dificuldade em lidar com a vida em movimento.

Câncer é o signo do Zodíaco que simboliza a mãe e o passado. Frequentemente, essas pessoas gostam de história e têm bastante apego a fotografias, memórias de infância e à família em geral.

Ocorre que, por mais doce que isso possa parecer, há um problema escondido por trás de tanto afeto: o apego! Sim, Câncer padece do vício do apego, num Universo que está em constante mudança e evolução. Não é fácil para eles lidar com o dinamismo da vida.

Enfrentar términos de ciclos de vida e inícios de novas fases pode ser realmente estressante para essas pessoas, pois, no fundo, sua necessidade de segurança lhes gera um enorme vínculo afetivo com situações e relações já consolidadas. É o porto seguro deles.

Ocorre que pessoas morrem, mudam-se de cidade, filhos crescem, a aposentadoria chega, enfim, a vida é feita de fases e novos começos sempre. Aprender a ser grato por tudo o que foi vivido é de bastante importância para Câncer, pois é a maneira de trocar o sofrimento da perda por uma emoção positiva, capaz de gerar profunda satisfação.

Caso essas pessoas não aprendam a transmutar o sofrimento e o rancor das perdas/mudanças em gratidão pela vida vivida, acabarão se afundando em um pessimismo e vitimismo que lhes gerará um afastamento social e isolamento, tudo que eles não querem.

Então, Câncer, vamos aproveitar cada momento como se fosse o último, porque tudo muda e a cada novo começo nasce a oportunidade de desenvolvimento de mais amor e novos vínculos. Que tal olhar por esse lado e vivenciar um futuro esperançoso e um passado cheio de gratidão?

Por Mia Vilela.

Câncer: lar é onde a família está

Câncer

 

Uma vez que nosso último post foi sobre Capricórnio, chegou a hora de falarmos sobre o seu signo oposto, Câncer.

Se Capricórnio transita maravilhosamente bem no mundo da matéria, com toda a sua objetividade, praticidade e persistência, Câncer vive no mundo das emoções e dos sonhos. Um flui exatamente no território em que o outro patina.

Dissemos que Capricórnio tem que aprender com o seu lado sombra de Câncer a enfrentar suas emoções de frente e deixá-las fluir; Câncer, por sua vez, tem que aprender com o seu lado sombra de Capricórnio a ser mais objetivo e prático, sem perder muito tempo tentando trazer de volta o passado através dos incontáveis momentos de introspecção e idealização do tempo que já foi. Câncer deve aprender com Capricórnio a sair do ninho e buscar o próximo degrau, já Capricórnio, precisa aprender a se recordar de onde veio.

Juntamente com Peixes, Câncer é o signo mais sensível do Zodíaco. Regido pela Lua, esses nativos quase se afogam em suas emoções e seu calcanhar de aquiles é sua vida pessoal. Se essa vai bem, então o canceriano navega pela vida, conquistando grandes feitos, inclusive materiais. Porém, se a vida pessoal está desestabilizada, então eles se afogam em seu mar de emoções, prejudicando todas as demais áreas da vida.

Câncer precisa de colo, de aconchego, de ninho. Sua meta de vida é se manter unido com sua família de origem e criar a sua própria família junto ao parceiro escolhido e, de preferência, que as festas de Natal e demais festas familiares ocorram em sua casa, com toda a família extendida junto. Esse é o sonho do canceriano.

Seu símbolo é o caranguejo, que corre para a toca quando se vê ameaçado. Do mesmo modo, os cancerianos correm para casa em busca de acalento e para recompor suas energias. Há 2 maneiras de Câncer recompor as energias: em casa ou na água (cachoeira, mar ou rio) e, se puderem ter uma casa perto da água corrente, melhor ainda.

Cuidadoso, Câncer é o signo da maternidade por excelência. Esses nativos gostam de cuidar e esse poderia ser o verbo para descrevê-los se tivéssemos que fazê-lo em uma palavra apenas. Cuidam dos filhos e transformam as pessoas ao seu redor em filhos também.

Uma canceriana que dá aulas no mestrado de uma universidade vive recebendo em sua casa famílias de mestrandos vindos de fora do país, afinal, coitados, estão sozinhos, preciam de cuidados. Essa nativa de Câncer adora cuidar da maneira mais canceriana possível: oferecendo comida.

A relação dos cancerianos com a comida é de cuidado, para eles alimento não é combustível, mas a melhor maneira de demonstrar afeto. Sabe aquela máxima de que cozinhar é um gesto de amor? Deve ter sido criada por um canceriano.

Pessoas muito independentes incomodam os cancerianos, pois eles se sentem inúteis. É como se essas pessoas não precisassem de seus cuidados, o que os deixa tristes, magoados.

Como na sociedade ocidental capitalista a noção de cuidado está, hoje, intimamente atribuída ao provento financeiro (afinal, sem ele não há casa nem comida), muitos cancerianos se tornam excelentes provedores, pois isso significa cuidar. Muitas mães do signo de Câncer que vivem em sociedades com essa cultura sacrificam sua necessidade emotiva de dar colo e abrigo sentimental aos filhos para trabalharem horas e horas a fio em busca do sustento, que lhes trará conforto e segurança. Para quem leu sobre Touro, falamos que esse signo sabe fazer dinheiro. Pois Câncer sabe cuidar do dinheiro. Metaforicamente, pode-se dizer que o taurino é o banqueiro e o canceriano o diretor do banco.

Assim como Capricórnio, Câncer precisa de segurança e aqui estamos falando da segurança em prover o que a família precisa. Por isso, se a cultura que impera for a do dinheiro, eles irão atrás disso com toda tenacidade. Todavia, sentirão uma tristeza secreta por não poder estar em casa dando colo e, no caso das mães, peito aos seus filhos. Mulheres de Câncer, ascendente em Câncer ou lua nesse signo se sentem plenas amamentando (a não ser que no mapa haja uma influência muito forte de signos mais frios e impessoais).

Falando em tenacidade, está aí outra característica desses nativos. Tal qual o carangueijo que não abre suas pinças quando elas se prendem à presa, os cancerianos se apegam às pessoas, coisas e sentimentos. Isso pode levá-los a se tornarem acumuladores, doentes de tristeza ou a permanecerem em relacionamentos por apego ou busca de segurança mesmo quando o romance já se foi há tempos.

Cancerianos precisam aprender a não se apegar a sentimentos, especialmente os ruins, bem como a serem mais práticos com os seus pertences, sob pena de acumularem inúmeros objeto aos quais atribuem valor sentimental, mas que apenas ocupam espaço e geram poeira, deixando um eventual capricorniano ou virginiano que esteja por perto louco da vida.

Sua caudalosa emotividade lhes faz chorar com facilidade, seja de tristeza, alegria ou por qualquer motivo. E isso é bom, pois suas emoções e sentimentos precisam fluir para não intoxicá-los.

Se suas emoções não forem bem trabalhadas ou se o canceriano migrar totalmente para o reino de Capricórnio em busca de proventos para a família e, com isso, deixar de dedicar tempo suficiente ao convívio familiar/afetivo, provavelmente desenvolverá problemas no estômago, tendo que se submeter a dietas de muita restrição. As mulheres precisam prestar atenção aos ovários, útero e seios, pois, quando acometidas por doenças, juntamente com o estômago, esses são os órgãos mais frágeis. A tendência a acumular líquidos também pode estar presente na maioria dos nativos desse signo. Ainda, esses apontamentos sobre saúde se aplicam àquelas pessoas com o ascendente ou a lua em Câncer ou que tenham este signo na cúspide (início) da Casa VI de seu mapa natal.

Como são regidos pela Lua, que possui 4 fases, seu humor também varia tanto quanto as fases da lua e, por isso, levam fama de rabugentos e temperamentais. Mas não são instáveis, são cíclicos. Por isso, algo que hoje soa convidativo ao canceriano, uma semana depois pode ser detestável.

Precisam aprender a viver mais no presente e planejar o futuro, pois têm uma forte tendência a ficar horas rememorando o passado sempre que o presente lhes é duro, o que lhes faz perder muito tempo na vida. Sua memória emotiva é singular.

As decisões do canceriano sempre são tomadas com base na inteligência emocional, muito mais do que na intelectual. Por isso, a conviência com pessoas de signo de ar (Gêmeos, Libra ou Aquário) pode ser conflituosa.

Sua ligação com o passado lhes traz amor pela história, arqueologia e arquitetura (em relação a essa última, mais como observador do que como profissão). Se o canceriano for viajar para uma cidade que tenha prédios históricos, ficará horas admirando sua arquitetura e imaginando como deveria ser linda e boa a vida ali séculos atrás…

Esses nativos gostam de relacionamentos íntimos, precisando deles para sua estabilidade como indivíduos. Quando em uma relação íntima (seja amorosa ou fraterna), se abrem e acolhem como ninguém. Porém, em relações mais superficiais, têm a inexplicável capacidade de fazer os outros se abrirem, mas mantêm, eles mesmos, sua casca bem sólida a proteger seu frágil mundo interior.

Profissionalmente, Câncer está ligado à culinária, babás, maternidade, história, arqueologia, biologia, magistério, escrita criativa e, curiosamente, há inúmeros cancerianos no mercado financeiro, bem como na advocacia bancária e tributária – cuidar do dinheiro alheio é uma atividade que lhes atrai. Qualquer profissão em que o cuidar, seja de uma pessoa, de uma empresa ou de dinheiro, configure o coração da atividade a ser desempenhada cai bem aos cancerianos.

Por fim, vale lembrar que a carta natal como um todo deve ser analisada a fim de se verificar as nuances e os coloridos que o signo solar sofre por influência dos demais fatores do mapa.