Leão: um egoísta é alguém que não pensa em mim[1]

Imagme Leão

 

Hoje vou falar sobre o signo de Leão. E, ao contrário dos demais posts, em que narrei na primeira pessoa do plural, neste aqui a narração será feita na primeira pessoa do singular, por uma razão bastante simples: leões adoram falar na primeira pessoa e eu sou leonina, então hoje vou me fartar! Rs

Você já esteve na presença de alguém que adora fazer piadinhas do tipo acima, se enaltecendo, e o faz com um largo e caloroso sorriso no rosto normalmente ruborizado de entusiasmo e com um olhar doce e convidativo, mas com uma postura que impõe respeito? Então você esteve na presença do rei dos animais, do grande gato, do Leão.

É fácil identificar um leonino, observe como ele anda com uma postura ereta, empinada muitas vezes e como, sem que você possa explicar, você sabe que ele é alguém a ser respeitado. Sim, Leões impõem respeito naturalmente e é difícil explicar como; simplesmente o fazem com sua postura, tal qual o animal da savana. E, para os menos desavisados que não seguem a sua intuição ou sequer percebem a linguagem corporal do leonino e o desrespeitam, bem, o rugido é inexquecível. Ao contrário de seus amigos de fogo Áries e Sagitário, aqui as coisas não param no rugido apenas, todo leonino mantém suas garras bastante afiadas e, tal como o gato, estão prontos a atacar quem quer que os desrespeite.

Costumo buscar uma única palavra para definir os signos e no reino de Leão a palavra é respeito. Se você quiser tirar o gatinho alegre e bricalhão do sério experimente falar ou fazer algo que o desrespeite ou que ele julgue interferir na sua esfera de intimidade ou direitos. Mas vá protegido de uma forte autoestima e segurança interiores, porque a resposta virá de imediato e destemidamente e as consequências poderão lhe prejudicar muito. Tal como Escorpião, o Leão não dá ponto sem nó.

Essa é uma questão tão sensível ao leonino, que uma cliente leonina, já bem idosa, me contou que quando o seu filho aquariano e que detestava regras ou estudar chegou em casa um dia aos 18 anos, ela estava na porta com 2 malas e ele, todo feliz, perguntou se eles iam viajar. A mãe leonina respondeu que não, que ele ia trabalhar, pois ela não sustenta vagabundo e que se ele não quiser estudar, vai trabalhar. Lhe deu uma passagem de trem e o endereço do trabalho e fechou a porta. Nem um filho passa incólume ao desafiar o respeito do Leão.

Aliás, embora conflitantes entre si, Leão e Escorpião guardam o mesmo senso de lealdade: serei leal enquanto fores, nem um minuto a mais. São os 2 signos mais leais do Zodíaco, mas também os menos tolerantes com qualquer indicativo de traição ou mentira que os afete. A diferença é que o Escorpião pode ser um mestre da mentira para obter o que deseja, sendo um jogador de bastidores. Já o Leão, por ser de fogo, é espontâneo e franco e joga abertamente, daí também inspirar respeito e confiança automáticos. O leonino típico não mente, odeia mentiras e tem uma franqueza que muitas vezes é até rude e insensível. Mas, como o mapa astral é um todo mais complexo, você pode cruzar com leoninos não tão francos, mas esses são uma exceção, o típico filho do Sol é claro como o seu regente.

Vide Napoleão Bonaparte, mais claras do que as suas intenções, impossível. Um estrategista que mostra logo a que veio e pretende dominar pela força, sozinho. Leões gostam de mandar e ponto, não são dados a concessões nem a dividir poder ou o que quer que julguem ser seu por direito. E, na concepção de mundo do leonino, autoridade é algo que lhe pertence por nascimento.

O que vai diferir um do outro é o modo de chegar, na prática, a uma posição de autoridade na vida. Mas internamente, todo Leão pensa e sente assim. Pode aceditar em mim. Não tem exceção. Assim como todos afiam suas garras diariamente, também sem exceção, e possuem uma potência de voz para rugir única.

Há 2 tipos de Leões: (i) os mais tímidos, introspectivos e que aparentam ser calmos, meigos e compreensivos (o tipo apolíneo); e (ii) os mais diretos, dominadores, expansivos, extrovertidos, voluntariosos e calorosos (o tipo hercúleo). Mas ambos são orgulhosos, vaidosos e exigem respeito. Aqui vale um parêntesis, timidez advém do orgulho de não se permitir ser julgado ou rejeitado, então, para evitar isso, a pessoa se retrai. Por isso há muitos Leões tímidos.

O orgulho é a salvação e a ruína do Leão, a depender das doses de seu uso. Por um lado, permite que o grande gato jamais se submeta a situações de abuso ou exploração (você muito dificilmente verá uma mulher de Leão sofrer abuso doméstico e não denunciar, aliás, ela não entende como outras podem ser tão submissas e dependentes, a Leoa morre, mas se defende e compreender os outros não é o seu forte). Por outro lado, pode tornar o leonino um tirano, insensível, arrogante e fazer com que, devido a atitudes impensadas e esnobes, destrua os castelos que eventualmente tenha construído (por castelo entenda carreira, família, amizades, enfim…).

Exemplificadamente, por orgulho o leonino pode não tentar reatar um relacionamento, ainda que esteja morrendo de amores e, assim, ficar infeliz. Também por orgulho, vai evitar um barraco, afinal, leões detestam queimar a sua imagem, mesmo se estiverem loucos de raiva ou ciúmes.

O típico Leão não é vingativo nem barraqueiro ou briguento, aliás, ele foge de uma briga como o diabo foge da cruz. Porém, se o interlocutor for insistente, o rei da selva vai atacar e, definitivamente, tomará todos os cuidados para não perder, afinal, ele nasceu para triunfar (já reparou como os leões da savan têm técnicas de ataque?). Portanto, a não ser que você queira muito arrumar confusão, não insista em provocar um Leão, pensando que a sua indiferença em relação às suas provocações significam medo. Eles fogem de brigas e discussões para preservar sua imagem, não por medo. Aliás, eles sabem seu potencial de destruição, e simplesmente evitam utilizá-lo, só isso. Leões têm outro tipo de medo, os quais não incluem briga.

Uma vez encerrada a briga, discussão ou um relacionamento em que o leonino tenha sido traído ou desrespeitado, tudo o que você terá dele é nada. Leões não guardam rancor, eles esquecem de você, simples assim. A vida deles continua com a alegria que o Sol, seu regente, lhes deu ao nascer, bem como com a austeridade inerente ao Sol.

O Leão tem mais com o que se preocupar. Tal como seu próximo namoro, sua próxima conquista. Esses nativos amam o amor. Se Libra busca relacionamento, Leão busca o amor e será comum você ver seu amigo ou amiga de Leão encontrando o amor da vida dele a cada nova relação. Eles são apaixonados, sedutores, eróticos. Com Leão tudo é calor e fogo, não há espaço para o morno. Estamos falando do adolescente do Zodíco.

E, mais do que o amor, eles amam serem amados. O Leão busca aceitação e isso é bastante óbvio para quem convive com ele. Como disse, nós somos claros em relação ao que somos e ao que queremos e nossa vaidade costuma afetar nossos desejos.

Sim, a vaidade do Leão vai da estética ao ego e esse também é um ponto de atenção a esses nativos. É preciso saber cuidar de si, mas sem se deixar dominar pela vaidade do ego, daí a necessidade de Leão aprender com Aquário a humildade.

O lado luz de Leão é a sua enorme capacidade de amar, sua generosidade, sua alegria, disciplina, capacidade de liderança e organização, lealdade, sinceridade e sua capacidade de fazer com que aqueles que estão próximos se sintam acolhidos, envoltos pelo calor do Sol e bate no coração do Leão.

O órgão do corpo regido por Leão é o coração e isso diz tudo sobre nós, leoninos. Raramente somos atacados por doenças crônicas, pois nada fica guardado, colocamos tudo pra fora nem que seja aos rugidos (a não ser que haja uma forte influência de Câncer, Escorpião, Touro ou Capricórnio na carta natal). Somos mais sujeitos a febres, dores na lombar, AVC e ataques fulminantes do coração. Costumamos ter morte súbida ou acidental, pois não fomos feitos para sofrer.

Outra característica nossa, dos leoninos, é utilizar muito o adjetivo “idiota”. As pessoas nem levam mais a sério nossos ataques de ego quando dizemos que estamos cercados de idiotas e fazemos um discurso nervoso e apaixonado que qualquer um nota que não saberemos repetir no segundo seguinte, já que se trata de mero ataque rotineiro. O ataque só fica mais sério quando a fronteira do respeito ou lealdade é rompida.

Mas temos um segredo e, a partir daqui, nosso papo fica mais denso e profundo. Se você, leonino, quer se conhecer ou se você, leitor, quer conhecer de verdade o Leão de sua vida, é a partir deste parátgrafo que a conversa fica séria.

Leão encerra como missão o mito do herói. Já notou que nenhum hereói tem pai presente ou conhecido? Que o caminho de qualquer herói é solitário e depende de coragem e grandes feitos? Pois assim é com os Leões. Por algum motivo (aí a carta natal tem que ser analisada na minúcia) o pai do leonino não conseguiu exercer seu papel de pai, no sentido de impor respeito e limites de maneira amorosa, permitindo ao pequeno gatinho construir um sentido de amor próprio, auto valorização e individualidade saudáveis. Não adianta a mãe dizer que a criança é linda, no quesito autoestima e desenvolvimento da individualidade é o pai quem faz o papel principal. O Sol no mapa astral é o principio masculino, do pai e rege Leão. Portanto, quem nasce sob esse signo nasce com o Sol “em casa”, dentro de si. Leão é o pai de si mesmo.

Por conta disso, o pequeno Leão tem que desenvolver essas qualidades, solares, por si mesmo, tal como o herói. É justamente por isso que, até que amadureçam, são egoístas, geniosos, voluntariosos, não aceitam autoridade e detestam muito contato físico (especialmente beijos e abraços). Eles estão aprendendo a desenvolver sua individualidade e, até que aprendam, confundem isso com individualismo. É um processo.

Essa particularidade dos Leões vem acompanhada de uma forte insegurança sobre si mesmos e seu valor, o que é cuidadosamente protegido pela couraça do orgulho. O orgulho é uma proteção da frágil autoestima dos Leões.

Eles normalmente se sentem medrosos frente a vida e apenas descobrem que são extremamente corajosos e fortes quando forçados por alguma circunstância. Quem assistiu ao filme “O Mágico de Oz” se lembra como o Leão era medroso, mas, na hora “h” foi quem tomou a dianteira e protegeu os demais.

É através dos tombos da vida e do autoconhecimento (Leão busca ardentemente o autoconhecimento como forma de espiritualidade e essa é a sua missão) que o leonino aprende a diferença entre individualidade e individualismo. E, nesse percurso, aprende a utilizar a sombra de seu signo oposto, Aquário, descendo de seu trono, vestindo as sandálias da humildade e deixando de ser tirano e orgulhoso, para ser um verdadeiro líder. Quando o Leão aprende sobre si mesmo e desenvolve seu senso de autoestima e valor próprio, o orgulho infantil perde a utilidade.

Portanto, é na maturidade  (após o retorno de Saturno, entre os 28 e 30 anos) que você pode conhecer o quão geneoroso e amoroso o leonino é. Claro que o forescimento do Leão depende do fato dele ter feito com dedicação seu trabalho de sutoconhecimento e desenvolvimento pessoal, senão, será um mandão genioso e arrogante o resto da vida.

Quando ele percebe que a coragem e a autoestima sempre o habitaram e que não mais precisa se proteger no escudo do orgulho e da tirania, o Leão vira o Rei Leão, justo, calroroso, amoroso, leal, sensível e capaz de unir multidões e tirar de cada o seu melhor potencial. Mas, até que chegue lá, a convivência com os Leões é difícil.

Mas o prêmio final compensa. Quem não quer o calor do Sol todos os dias, geneorsamente iluminando a todos, para que a vida e a alegria sejam possíveis? Quem não quer aquele sorriso largo e espontâneo e uma vida de brincadeiras mesmo nas horas de trabalho disciplinado? Conhece algum outro signo capaz de unir tudo isso? Então, tenha paciência com seu Leão tinhoso, ele está traçando um caminho solitário na busca de sua individualidade e amor próprio.

E, quando ele se tornar Leão de verdade, você se espantará com a sua criatividade, coragem, nobreza de caráter e capacidade de realização disciplinada.

O eixo Leão-Aquário é o eixo da independência/individualidade, o Leão ensina a Aquário que para tanto é necessário disciplina; já o Aquário ensina ao Leão que humildade é o alicerce da liderança. Viu, você não precisa ler livros de liderança, estude Astrologia. O Zodíaco é o mapa da Natureza e da humanidade, não há nada nos livros de liderança que Leão e Aquário não sejam capazes de nos ensinar.

O mito de Leão é o mito de Apolo, que se tornou responsável pelo mais respeitado oráculo da Grécia, o Oráculo de Delfos, em cuja porta estava escrito “conhece-te a ti mesmo”. Leão, em sua busca pela individualidade, aprende muito sobre si mesmo e sobre a vida e se torna um ótimo conselheiro. O mito de Leão é a base de construção da indivicualidade e criatividade do ser humano e servirá de suporte para que os signos subsequentes exercçam sua missão em território transpessoal.

Se você tem um rebento de Leão para educar, tenha paciência. Ensine o Leão a ver que existe “o outro”, mas respeite o seu tempo de aprendizagem. Mesmo em meio ao seu individualismo infantil, você verá que seu filho de Leão dificilmente deixará de estender a mão ao coleguinha mais fraco ou ridicularizado da escola; ele sabe seu papel de pai e líder no mundo e já exerce inconscientemente desde pequeno. Você pode ser chamada na escola porque o seu pequeno ou pequena de Leão bateu ou deu um escândalo para defender um coleguinha em situação de fragilidade e você perceberá, aí, a semente do Rei Salomão no seu pequeno egoísta genioso. Um leonino que seja da gema mesmo, pode até correr risco de vida para tirar alguém de situação de abuso. Ele é o herói, lembra? Super protetor, defenderá a si mesmo e aos seus com unhas e dentes e jamais permitirá uma injustiça sob seus olhos (a não ser que haja uma forte influência de signos com ética flexível). Ele tem brio.

Junto com Peixes, são os generosos do Zodíaco, mas enquanto Leão o faz por um senso paternalista, Peixes atua na esfera da caridade. Leão não é caridoso, mas paternal. O signo precedente, Câncer, é maternal, Leão é paternal e ajuda sem sufocar, porque entende a importância da independência, dele e dos outros, mas, via de regra, exige reconhecimento em troca, por isso ainda não atingiu a caridade.

Seu órgão é o coração e seu metal, o ouro, um coração de ouro. Lapide com carinho seu pequeno Leão e saiba que ele tem uma missão muito solitária na busca de si mesmo. Quem pariu um Leão jamais ficará desamparada e quem o ajudou em sua jornada também não. Quem mais pagaria uma viagem ou a conta de um restaurante caro a um amigo que enfrenta problemas financeiros? Só o Leão.

Mas, se o pedido de ajuda for falso, aproveitador, lembre-se de como o rei da savana rasga as suas presas. A lealdade do leonino dura tanto quanto a sua.

Profissionalmente, Leão está associado à moda (ex: Chanel), artes cênicas; administração de empresas; política (ex: Bill Clinton); monarquias; exército; psicologia (seu passatempo preferido é aconselhar pessoas e, só para constar, Jung era leonino); coaching; qualquer atividade que exija liderança; professor; contador de histórias; atividades com crianças.

Por fim, lembre-se de que o mapa natal como um todo pode trazer contornos que afetam as acaracterísticas naradas acima, mas, em relação ao mito do herói e à jornada solitária da busca por si mesmo, nenhum Leão escapa, nem quanto ao orgulho.

 

[1] A frase do título foi extraída do livro “Use e Abuse do seu Signo”, escrito por Marília Pacheco Riorillo e Marylou Simonsen.

 

 

Câncer: lar é onde a família está

Câncer

 

Uma vez que nosso último post foi sobre Capricórnio, chegou a hora de falarmos sobre o seu signo oposto, Câncer.

Se Capricórnio transita maravilhosamente bem no mundo da matéria, com toda a sua objetividade, praticidade e persistência, Câncer vive no mundo das emoções e dos sonhos. Um flui exatamente no território em que o outro patina.

Dissemos que Capricórnio tem que aprender com o seu lado sombra de Câncer a enfrentar suas emoções de frente e deixá-las fluir; Câncer, por sua vez, tem que aprender com o seu lado sombra de Capricórnio a ser mais objetivo e prático, sem perder muito tempo tentando trazer de volta o passado através dos incontáveis momentos de introspecção e idealização do tempo que já foi. Câncer deve aprender com Capricórnio a sair do ninho e buscar o próximo degrau, já Capricórnio, precisa aprender a se recordar de onde veio.

Juntamente com Peixes, Câncer é o signo mais sensível do Zodíaco. Regido pela Lua, esses nativos quase se afogam em suas emoções e seu calcanhar de aquiles é sua vida pessoal. Se essa vai bem, então o canceriano navega pela vida, conquistando grandes feitos, inclusive materiais. Porém, se a vida pessoal está desestabilizada, então eles se afogam em seu mar de emoções, prejudicando todas as demais áreas da vida.

Câncer precisa de colo, de aconchego, de ninho. Sua meta de vida é se manter unido com sua família de origem e criar a sua própria família junto ao parceiro escolhido e, de preferência, que as festas de Natal e demais festas familiares ocorram em sua casa, com toda a família extendida junto. Esse é o sonho do canceriano.

Seu símbolo é o caranguejo, que corre para a toca quando se vê ameaçado. Do mesmo modo, os cancerianos correm para casa em busca de acalento e para recompor suas energias. Há 2 maneiras de Câncer recompor as energias: em casa ou na água (cachoeira, mar ou rio) e, se puderem ter uma casa perto da água corrente, melhor ainda.

Cuidadoso, Câncer é o signo da maternidade por excelência. Esses nativos gostam de cuidar e esse poderia ser o verbo para descrevê-los se tivéssemos que fazê-lo em uma palavra apenas. Cuidam dos filhos e transformam as pessoas ao seu redor em filhos também.

Uma canceriana que dá aulas no mestrado de uma universidade vive recebendo em sua casa famílias de mestrandos vindos de fora do país, afinal, coitados, estão sozinhos, preciam de cuidados. Essa nativa de Câncer adora cuidar da maneira mais canceriana possível: oferecendo comida.

A relação dos cancerianos com a comida é de cuidado, para eles alimento não é combustível, mas a melhor maneira de demonstrar afeto. Sabe aquela máxima de que cozinhar é um gesto de amor? Deve ter sido criada por um canceriano.

Pessoas muito independentes incomodam os cancerianos, pois eles se sentem inúteis. É como se essas pessoas não precisassem de seus cuidados, o que os deixa tristes, magoados.

Como na sociedade ocidental capitalista a noção de cuidado está, hoje, intimamente atribuída ao provento financeiro (afinal, sem ele não há casa nem comida), muitos cancerianos se tornam excelentes provedores, pois isso significa cuidar. Muitas mães do signo de Câncer que vivem em sociedades com essa cultura sacrificam sua necessidade emotiva de dar colo e abrigo sentimental aos filhos para trabalharem horas e horas a fio em busca do sustento, que lhes trará conforto e segurança. Para quem leu sobre Touro, falamos que esse signo sabe fazer dinheiro. Pois Câncer sabe cuidar do dinheiro. Metaforicamente, pode-se dizer que o taurino é o banqueiro e o canceriano o diretor do banco.

Assim como Capricórnio, Câncer precisa de segurança e aqui estamos falando da segurança em prover o que a família precisa. Por isso, se a cultura que impera for a do dinheiro, eles irão atrás disso com toda tenacidade. Todavia, sentirão uma tristeza secreta por não poder estar em casa dando colo e, no caso das mães, peito aos seus filhos. Mulheres de Câncer, ascendente em Câncer ou lua nesse signo se sentem plenas amamentando (a não ser que no mapa haja uma influência muito forte de signos mais frios e impessoais).

Falando em tenacidade, está aí outra característica desses nativos. Tal qual o carangueijo que não abre suas pinças quando elas se prendem à presa, os cancerianos se apegam às pessoas, coisas e sentimentos. Isso pode levá-los a se tornarem acumuladores, doentes de tristeza ou a permanecerem em relacionamentos por apego ou busca de segurança mesmo quando o romance já se foi há tempos.

Cancerianos precisam aprender a não se apegar a sentimentos, especialmente os ruins, bem como a serem mais práticos com os seus pertences, sob pena de acumularem inúmeros objeto aos quais atribuem valor sentimental, mas que apenas ocupam espaço e geram poeira, deixando um eventual capricorniano ou virginiano que esteja por perto louco da vida.

Sua caudalosa emotividade lhes faz chorar com facilidade, seja de tristeza, alegria ou por qualquer motivo. E isso é bom, pois suas emoções e sentimentos precisam fluir para não intoxicá-los.

Se suas emoções não forem bem trabalhadas ou se o canceriano migrar totalmente para o reino de Capricórnio em busca de proventos para a família e, com isso, deixar de dedicar tempo suficiente ao convívio familiar/afetivo, provavelmente desenvolverá problemas no estômago, tendo que se submeter a dietas de muita restrição. As mulheres precisam prestar atenção aos ovários, útero e seios, pois, quando acometidas por doenças, juntamente com o estômago, esses são os órgãos mais frágeis. A tendência a acumular líquidos também pode estar presente na maioria dos nativos desse signo. Ainda, esses apontamentos sobre saúde se aplicam àquelas pessoas com o ascendente ou a lua em Câncer ou que tenham este signo na cúspide (início) da Casa VI de seu mapa natal.

Como são regidos pela Lua, que possui 4 fases, seu humor também varia tanto quanto as fases da lua e, por isso, levam fama de rabugentos e temperamentais. Mas não são instáveis, são cíclicos. Por isso, algo que hoje soa convidativo ao canceriano, uma semana depois pode ser detestável.

Precisam aprender a viver mais no presente e planejar o futuro, pois têm uma forte tendência a ficar horas rememorando o passado sempre que o presente lhes é duro, o que lhes faz perder muito tempo na vida. Sua memória emotiva é singular.

As decisões do canceriano sempre são tomadas com base na inteligência emocional, muito mais do que na intelectual. Por isso, a conviência com pessoas de signo de ar (Gêmeos, Libra ou Aquário) pode ser conflituosa.

Sua ligação com o passado lhes traz amor pela história, arqueologia e arquitetura (em relação a essa última, mais como observador do que como profissão). Se o canceriano for viajar para uma cidade que tenha prédios históricos, ficará horas admirando sua arquitetura e imaginando como deveria ser linda e boa a vida ali séculos atrás…

Esses nativos gostam de relacionamentos íntimos, precisando deles para sua estabilidade como indivíduos. Quando em uma relação íntima (seja amorosa ou fraterna), se abrem e acolhem como ninguém. Porém, em relações mais superficiais, têm a inexplicável capacidade de fazer os outros se abrirem, mas mantêm, eles mesmos, sua casca bem sólida a proteger seu frágil mundo interior.

Profissionalmente, Câncer está ligado à culinária, babás, maternidade, história, arqueologia, biologia, magistério, escrita criativa e, curiosamente, há inúmeros cancerianos no mercado financeiro, bem como na advocacia bancária e tributária – cuidar do dinheiro alheio é uma atividade que lhes atrai. Qualquer profissão em que o cuidar, seja de uma pessoa, de uma empresa ou de dinheiro, configure o coração da atividade a ser desempenhada cai bem aos cancerianos.

Por fim, vale lembrar que a carta natal como um todo deve ser analisada a fim de se verificar as nuances e os coloridos que o signo solar sofre por influência dos demais fatores do mapa.

 

 

 

Capricórnio: um ambicioso secretamente emotivo

capricorn-759379_640

 

No último post falamos sobre Sagitário, signo da religião, das leis, das grandes metas e ideais. Hoje, vamos falar do signo subsequente, Capricórnio; o signo que coloca em prática os ideais e metas traçados (simbolicamente) por Sagitário, aplica as leis criadas pelo signo anterior e dá sentido prático e concreto às suas filosofias.

Se pensarmos na fábula da cigarra e da formiga, Sagitário representa a cigarra e Capricórnio, a formiga. Todavia, a cigarra deve aprender que é possível cantar trabalhando e a formiga deve aprender que é possível trabalhar cantando.

Dito de outra forma, os nativos de Capricórnio precisam aprender ao longo da vida que é possível exercer as suas responsabilidades com graça e alegria, divertindo-se ao mesmo tempo.

Se fôssemos utilizar apenas uma palavra para descrever Capricórnio, essa palavra seria responsabilidade ou, talvez, pragmatismo, tanto faz. E, se em uma palavra pudéssemos descrever o que Capricórnio precisa aprender essa palavra seria emoção ou medo. Esses nativos precisam aprender a lidar com ambos.

O símbolo de Capricórnio é uma figura mítica, com corpo de cabra e rabo de peixe, simbolizando o estágio em que a alma sai do plano emocional e encara o plano material. O signo oposto a Capricórnio é Câncer, regido pela Lua, senhora absoluta das emoções. Assim, enquanto Câncer corre o risco de submergir em suas emoções, Capricórnio luta para sufocá-las e, assim, emergir desse oceano.

O leitor já deve ter ouvido falar que capricornianos são frios. Mas isso não é de todo correto.

Explica-se. Esses nativos são muito emotivos, mas deliberadamente tentam sufocar as suas emoções. Tal qual Saturno – o regente de Capricórnio – matou os seus filhos engolindo-os para que esses não o destronassem (Gaia, a mãe de Saturno, previu que ele seria destronado por um de seus filhos), os nativos de Capricórnio, por temerem ser prejudicados por suas emoções, tentam controlá-las engolindo tudo o que daí tentar emergir.

Se você duvida da sensibilidade dos Capricornianos, note como muitos deles lidam pessimamente com a morte e dores emocionais, evitando ao máximo relações muito íntimas similares àquelas nas quais a perda ocorreu. Conhecemos uma que ama cachorro, mas depois de perder a sua cachorrinha nunca mais se permitiu os 13/14 anos de alegria ao lado de um bichinho, por medo da dor da perda.

É devido a essa característica que esses sujeitos são reservados e introspectivos.

Outra característica desse signo é o desejo/meta de vida de “chegar lá”. E por “lá” entenda-se poder, status, renome, riqueza. É um signo de terra e, portanto, se realiza concretizando, materializando e, nesse caso, estamos falando da materialização de metas ligadas ao trabalho (daí a fama de ser o signo do trabalho).

Note, contudo, que o signo do trabalho diário, do serviço aos outros é Virgem, não Capricórnio.  Esse último é o signo da carreira, isto é, do trabalho como meio para projeção social.

Para realizar tal meta, esses nativos contam com uma paciência e persistência ímpares, que, aliadas ao seu domínio sufocante das emoções, os capacitam a lidar maravilhosamente bem no mundo corporativo e político, pois permitem a frieza e a cautela necessárias para se traçar um planejamento rumo ao topo, permitindo que encarem toda sorte de desafios sem perder a estrutura nem a compostura.

Eles sabem esperar pelo tempo das coisas (Saturno, seu regente, é o Deus do tempo e da velhice) e não caem na armadilha do orgulho, ao contrário, trabalham de maneira resiliente em cargos sem importância e, quando os seus pares menos esperam, pimba (!), o Capricórnio subiu mais um degrau na escalada do sucesso profissional e social.

Lembram-se da “waity Katy”(apelido dado à Duquesa de Cambridge, née Kate Middleton, quando namorava o príncipe William, fazendo referência aos longos anos de espera pelo pedido de casamento?), pois bem, a capricorniana será a futura rainha da Inglaterra. Nem o término do namoro a afastou de sua meta que foi pacientemente alcançada. Ainda, até hoje, o adjetivo discreta lhe serve muito bem, assim como a qualquer capricorniano típico.

A discrição e a astúcia para não criar inimigos (afinal, qual a finalidade deles mesmo?) ajudam o Capricórnio a transitar incólume no mundo da matéria, do poder e das corporações. Seu pragmatismo também lhe serve de grande ajuda no mundo material.

Uma capricorniana que conhecemos fazia terapia há anos e, perto dos 30 anos, descobriu o “Santo Graal” quando a sua terapeuta lhe revelou que ela poderia fazer uma escolha simplesmente porque tal escolha lhe agradava ou dava prazer, sem a necessidade de haver qualquer finalidade prática/material nisso. Foi como se ela tivesse descoberto a liberdade.

Em verdade, ela descobriu, sim, a liberdade que, para esses nativos, significa a libertação dos limites e amarras que eles próprios se colocam ao tentarem fazer da vida algo tão prático e sem emoção/sentimento profundo. É como se a vida se resumisse a uma enorme responsabilidade diária.

Tanto autocontrole lhes causa uma tristeza interior, frieza, solidão, podendo gerar doenças crônicas e problemas ósseos ou nas articulações, notadamente artrite e artrose.

Igualmente, os adjetivos mesquinho, interesseiro e calculista também representam os Capricornianos menos evoluídos.

E, em alguma medida ou circunstância, tal como se dá com todos os signos, os nativos apresentarão os defeitos inerentes ao seu signo solar, sendo a sua missão superá-los, rumo às qualidades positivas de seu signo.

Dessa forma, os capricornianos devem aprender com o seu signo oposto, Câncer (que também representa a sombra do Capricórnio), a lidar com as emoções, aceitando-as e deixando-as fluir sem medo. Do mesmo modo, devem aprender com Câncer a nunca se esquecerem de onde vieram quando chegarem ao seu destino mundano final.

O eixo Câncer-Capricórnio simboliza o “de onde vim”  e “para onde vou”, o que mostra a um e a outro que, nem bem podemos ficar presos eternamente no seio familiar, privando-nos de nosso destino, nem bem podemos seguir a nossa jornada e ambições esquecendo-nos de onde viemos.

Essa é a grande missão do Capricórnio, equilibrar seu passado com o seu futuro, a sua praticidade e ambição com as suas emoções. Caso contrário, o preço a ser pago será a solidão e a tristeza. Nesse aspecto, vale lembrar que o adjetivo soturno vem de Saturno, regente de Capricórnio.

Uma vez que atinjam esse equilíbrio, seu amor por paisagens bucólicas e uma vida tranquila (normalmente perto do campo) se torna mais consciente, daí porque você, leitor, pode conhecer alguns capricornianos que largaram tudo na cidade e foram viver de maneira simples no interior. Eles sabem viver com pouco quando aprendem certas lições e passam a ambicionar a paz interior.

Mas, para tanto, precisam lidar com o que talvez seja o seu pior fantasma e segredo: o medo do fracasso e da imagem pública que isso gera. Medo, está aí algo intimamente ligado a Saturno e a Capricórnio. Na análise de um mapa astral, seja lá de que signo for a pessoa, analisando Saturno vemos os seus medos e traumas.

Pessoas com a Lua em Capricórnio, por exemplo, têm mais medo do fracasso do que aquelas que são do signo de Capricórnio, pois a Lua diz onde buscamos segurança e, se posicionada em Capricórnio, a posição social e profissional é a fonte de segurança emocional do sujeito.

Profissionalmente, Capricórnio está associado com os cargos do poder executivo, gestão de empresas, trabalho com idosos, cargos públicos em geral ou que lidem com a res pública ou política.

Quando crianças, os capricornianos comumente têm uma postura mais madura do que os demais coleguinhas de sua idade, bem como logo aprendem quais as suas responsabilidades e as cumprem sem reclamar muito, como algo natural. Devem ser estimulados pelos pais a falarem de seus sentimentos e os encararem sem medo, bem como a encararem as derrotas sem o sentimento de vergonha. Ainda, pais de pequenos Capricórnios devem ensinar aos seus filhos que é possível trabalhar cantando e cantar trabalhando.

Nos mapas que nossa astróloga já teve a oportunidade de fazer (e não foram poucos), 100% das pessoas que trabalhavam mais de 10h por dia, em detrimento de uma qualidade de vida e de tempo para cuidarem de sua saúde, família e lazer eram de pessoas com o signo de Capricórnio proeminente ou que tinham Saturno muito forte no mapa. Todas se sentiam em uma prisão, mas mantinham essas longas jornadas em nome do status, dinheiro e perspectiva de crescimento que tinham em corporações de renome. No entanto, nenhuma se dizia realizada e todas tinham uma sensação de prisão que não sabiam explicar direito.

Faria bem à saúde do Capricórnio aprender que ser feliz tem, sim, finalidade prática e que a vida é feita de inúmeras facetas e não apenas de ambição.

Sagitário: quando o caminho importa mais que o destino

imagem sagitário legal

Na semana passada falamos do incansável Gêmeos, que busca todo tipo de informação e age como o intermediário e mensageiro do Zodíaco. Assim, neste semana vamos falar de Sagitário, o seu oposto.

Enquanto Gêmeos é um signo de ar, regido por Mercúrio e, portanto, extremamente mental e racional (muitas vezes impessoal), Sagitário é um signo de fogo e que tem necessidade de colocar a sua própria filosofia e crenças em suas ações e propagação de ideias. Enquanto Gêmeos usa uma linguagem mais dissertativa, Sagitário imprime seu espírito na comunicação (daí resultarem em bons publicitários).

O Mercúrio de Gêmeos o chama a saber um pouco de tudo, já Júpiter, o regente de Sagitário, pede aprofundamento de ideias e conhecimento, bem como a necessidade de expansão de si mesmo, por meio da comunicação (Sagitário é um signo de qualidade mutável), de viagens internacionais,  de crenças, filosofias e leis.

Estamos aqui no nono signo do Zodíaco, que representa, consequentemente, a nona casa, isto é, a casa das leis, da religião/crenças, longas viagens a destinos distantes, da mente em expansão, dos ideais de justiça, ética e moral e a educação superior (faculdade em diante).

Gêmeos aprende e comunica, Sagitário cria conhecimento. Sagitarianos gostam de filosofar sobre a vida, impor suas convicções, numa tendência que, se mal administratada, gera dogmatismo, imposição de ideias pela força, falta de capacidade de aceitação de pontos de vista distintos do seu. Vejam que, na Astrologia, a religião e as leis estão representadas simbolicamente pelo mesmo signo, o qual não administra lei ou religião, mas as cria (simbolicamente). Para quem leu o post de Libra, viu que os librianos estão preocupados com a justiça aplicada, sendo muito encontrados na advocacia.  Os sagitarianos, por sua vez, estão preocupados com o ideal de justiça que vão buscar criando leis (jurídicas ou religiosas). Assim, os sagitarianos também estão ligados ao direito, porém nas atividades legislativas e do judiciário. São muito julgadores e, se essa característica for bem canalizada, podem ser bons juízes. Caso contrário, gera fofoca e julgamentos parciais, visando impor os seus próprios ideiais, sem levar em consideração pontos de vista distintos.

Ainda, veja que as leis e a religião foram e continuam sendo, instrumento de dominação de uma nação sobre outras, e a tendência negativa de se expandir dominando os outros pode ser encontrada em muitos sagitarianos que ainda não atingiram o nível elevado de seu signo. Não à toa, a Espanha é regida por Sagitário e expandiu os seus domínios, crenças e religião à força pela América, sendo palco, igualmente, da Santa Inquisição que nada mais foi do que outro modo de imosição de crenças, sob uma justificativa religiosa que imprimia significado sagrado a uma necessidade de expansão econômica egóica.

Sagitário tem grandes ideais e sonha alto, altíssimo. O seu desafio, contudo, é aprender com o signo oposto, Gêmeos, que para que esses sonhos e ideias sejam concretizados, é necessário adaptar-se às circunstâncias que se impuserem ao longo do curso da vida. Caso contrário, o sagitariano se tornará dogmático, violento, revoltado, inconformado e não aproveitará da sua enorme capacidade de sucesso. Essa gente tem sorte (a não ser que o resto do mapa indique o contrário), mas deve aprender a parar de contar com tal sorte e se curvar à vida para  atingir seus sonhos.

O mais relevante neste signo é que os Sagitarianos precisam imprimir significado à vida e é também por isso que tal signo está ligado às leis e religiões, bem como à filosofia, que nada mais fazem do que dar um norte e um significado em determinado contexto social e histórico. Porém, leis e religião, sem a análise filosófica, geram dominação e estagnação. É a partir dessa análise filosófica que se dá a evolução construtiva das leis e da religião, rumo a Peixes, que simboliza a espiritualidade, a caridade e o amor universal, que já não segrega nem rotula.

E, para que tal significado que os sagitarianos tanto buscam seja alcançado, precisam, repita-se, aprender a lidar com os desafios cotidianos sem muita indignação, buscando extrair significado/lições deles. Caso contrário, perderão tempo valioso filosofando sobre como o mundo é injusto, mas não farão nada para se adaptarem a esses solavancos da vida e engrancerem seu espírito a partir, justamente, dessas vivências.

A benção que Júpiter concede aos sagitarianos é um compromisso irrevogável com a verdade, a capacidade de se adequarem à sua própria verdade e missão, a ambição confiante, a criatividade e a alegria. Esses nativos tendem a ser muito sinceros consigo mesmos, o que lhes possibilita uma capacidade de estarem sempre felizes (mas precisam, repita-se, aprender a lidar com o que os contraria) e de irem atrás de seus sonhos, mesmo sendo chamados de loucos. Eles sabem que não são loucos, apenas têm fé na vida e conhecem suas capacidades.

A preocupação com questões éticas e morais é típica deste signo também (se essa preocupação é imparcial ou não depende da índole do sagitariano).

A sinceridade sagitariana é tal, que eles custam a entender o conceito de “mentiras sinceras”. Sabe, aquelas que a gente conta para evitar magoar alguém; como quando a sua amiga pergunta se está gorda e você responde que não? Pois então, o sagitariano provavelmente dirá que sim e ficará indignado se a amiga se magoar, afinal, ele disse a verdade!

Há um caso de um sagitariano que trabalhava em um escritório de advocacia e teve que agendar uma conferência telefônica da qual participariam diversas partes, dentre elas, representantes de um banco público. Quando a representante do banco disse ao sagitariano que não poderia fazer a conferência às 9h da manhã, pois o expediente dela começava apenas as 10h, o tal sagitariano lhe respondeu ao telefone: “vida de funcionário público é uma beleza, hein!”. Dois dias depois estava ele com o sócio do escritório em um avião, rumo ao RJ, para pedir desculpa pessoalmente à servidora pública.

Outra sagitariana estava no elevador do prédio em que trabalhava, quando o elevador parou no último andar e a pessoa que ia entrar perguntou se estava descendo, ao que a sagitariana respondeu: “subindo é que não está, né”. Percebendo a gafe, a sagitariana logo deu uma risadinha como se estivesse brincando.

Mas é impossível ficar bravo com os sagitarianos nesses rompantes de verdade, porque a ingenuidade com que a verdade sai de suas bocas é notória, de modo que é fácil perceber que eles não têm a mínima noção do impacto de suas palavras (ao contrário dos escorpiões, que sabem exatamente o impacto de suas palavras e as soltam propositalmente).

Como um bom signo de fogo, Sagitário é ingênuo, franco, aberto, espontâneo, procura agir frontalmente em face a problemas, precisa da vida ao ar livre e do sol para recarregar as suas energias.

Vida ao ar livre….sagitarianos amam a liberdade de um modo comparável apenas aos aquarianos. Mas, se esses últimos são anárquicos, não há nada de anarquia com os sagitarianos, pelo contrário, eles adoram uma regra, mas desde que eles a tenham imposto.

Falando de maneira mais profunda, o símbolo astrológico do Sagitário é o centauro, figura mitológica com corpo de cavalo e tronco e cabeça humana, que aponta uma flecha em direção ao céu.

Tal mito representa a necessidade do sagitariano de, ao longo da sua vida, se libertar dos instintos animais de domínio, dogmatismo, verdades absolutas, julgamento parcial, para atingir o nível humano das ideias, do conhecimento e raciocínio filosófico, análise imparcial, adaptabildade. Sua flecha apontando para o céu simboliza os grandes ideiais dos sagitarianos e seus sonhos altos e sinaliza a importância de que, uma vez alcançados, esses sejam mantidos, pois o sagitariano tende a ver mais graça no caminho do que no destino e, quando chega onde deseja, logo inicia outra jornada, o que lhe dá uma fama de instável.

Assim, os sagitarianos precisam aprender a desenvolver uma capacidade de análise filosófica da vida, que lhes permita extrair significado de sua existência, mas com racionalidade e capacidade de adaptação, permitindo, assim, que os seus ideiais sejam construídos em prol da justiça comum e da liberdade, tornando-os humanos e os libertando da natureza animal que lhes leva a propagar ideias e regras arbitrárias (mas cheias de significado cuidadosamente e distorcidamente construído) com vistas a dominar os outros e lhes proporcionar uma posição social elevada.

Os sagitarianos almejam ascender na cadeia social tal como os capricornianos. Porém, enquanto capricórnio trabalha duro para isso, o Sagitário está sujeito à armadilha de selecionar amizades influentes e viver uma vida de aparências. Como exposto acima, seu regente é Júpiter (Zeus na mitologia graga, isto é, o Sr. do Olimpo), de modo que os sagitarianos muitas vezes caem na cilada de acharem que o sucesso é um direito seu de nascimento e isso, se não estiver aliado à capacidade de pagar o preço para se chegar ao topo, pode levá-los a viver o status e o sucesso através de seus amigos ricos e influentes, construindo, assim, um destino sobre um castelo de cartas, que jamais lhes proporcionárá a liberdade que tanto almejam.

Uma maior facilidade para domar essa tendência a querer começar do topo, pelo jeito “mais fácil” pode ser indicada por uma ifluência forte do elemento terra no mapa natal do sagitariano. A terra inibe a tendência do sagitariano de largar as coisas pela metade. Walt Disney é um excelente exemplo de sagitariano que usou o que de melhor o seu signo tinha a oferecer (o ascendente em Virgem – signo de terra – de Disney deu uma ajuda na parte do trabalho árduo, necessário ao sucesso). Se teve alguém que sonhou alto e concretizou foi Disney, sendo que até hoje proporciona alegria e momentos de sonhos a inúmeras pessoas, incluindo adultos. Nada mais sagitariano. Mas Disney, antes de atingir o sucesso, foi chamado de louco por muitos, inclusive seus pais. Porém, seu espírito sagitariano não lhe retirou a fé, e seus sonhos foram concretizados através da capacidade de adaptação e de superacão dos desafios, e não por merecimento nato ou por alpinismo social, como alguns sagitarianos tendem a esperar que aconteça.

Seria prudente aos sagitarianos seguirem o exemplo do signo seguinte, Capricórnio, buscando  viver uma vida de verdade e não de aparências. Sabem aquele dito popular “come mortadela e arrota caviar”? Deve ter sido inspirado em um sagitariano que caiu na armadilha descrita acima.

Profissionalmente, esse signo está ligado ao direito (poderes legislativo e judiciário); propaganda e marketing; viagens e turismo; editores; escritores (se o resto do mapa confirmar); política; treinamento de cavalos e quaisquer atividades com cavalos; veterinária (se houver mais indicativos no mapa, pois esse signo ama a natureza), filosofia, atividade religiosa, gurus, relações públicas, organização de eventos, professores, reitores e profissionais do ensino superior em geral.

Para quem tem ou está a espera de um rebento de Sagitário, recomenda-se uma educação com bastante disciplina. Esses pequenos devem aprender, desde cedo, a assumir responsabilidades, organizar sua bagunça e ajudar na casa, pois isso ajuda a evitar que se percam em seus ideais ambiciosos por falta de capacidade de pagar o preço exigido pela vida, bem como ajuda a mitigar a sua tendência a acharem que o sucesso lhes é um direito de nascença e, assim, viverem de aparências. Por outro lado, sua criatividade e espontaneidade devem ser encorajadas, pois são os tesouros desse signo e o seu pequeno deve, sim, ser enorajado a explorar o mundo e os livros, bem como você deve ter paciência com a fase dos “porquês”, pois o seu filho de Sagitário precisa entender como a vida funciona para conseguir extrair significado dela e, assim, ser realizado. Também precisam aprender a prometer apenas o que podem cumprir!

Busque ensinar o seu filho a analisar os acontecimentos da vida, extraindo uma lição/significado de cada um deles, para que ele siga a sua missão aqui na Terra e, posteriormente, possa despejar no planeta conhecimentos sobre a importância da sinceridade, da alegria, da liberdade, da filosofia e ensine ao mundo que a vida possui, sim, significado e que a felicidade está ao alcance de todos.

Olhe nos olhos cintilantes do sagitariano que parece estar sempre deslumbrado com cada coisa que conhece e você verá como a vida pode ser bela e alegre, sem medos. Como dizia Oswaldo Montenegro ao falar dos sagitarianos na música “Aos Filhos de Sagitário”: “era livre como um ansião, que já não teme o final”. A sabedoria nasce em Sagitário, rumo à espiritualidade de peixes.

Por fim, mais uma vez, é importante ressaltar que o resto do mapa deve ser analisado, pois os demais indicadores ali presentes mitigam, reforçam e colorem essas características gerais do signo.

 

Gemini Astrologia no Nowmaste

Queridos leitores,

É com enorme satisfação e gratidão que informo que os posts sobre os signos publicados aqui na Gemini Astrologia estão sendo repostados na Revista Nowmaste ( http://www.nowmaste.com.br/afinal-quem-sao-os-escorpioes).

Agradeço o carinho da revista e a confiança de todos vocês.

Essa semana aguardem pelo post sobre Sagitário aqui na Gemini Astrologia.

Abs,

Clara Brito

Black friday astrológica

Queridos leitores,

A partir de hoje, até as 23h do dia 13.11 (sexta-feira), os 6 primeiros pedidos de mapa astral recebidos terão 33,3% de desconto, saindo por R$ 200,00.

As leituras para esses pedidos poderão ser feitas até 30.11.2015.

Aproveite para agendar o seu mapa ou presentear quem você ama (desde que o presenteado esteja avisado e concorde com a leitura).

abs,

Clara Brito

Gêmeos: adapte-se ao que não pode ser modificado

gêmeoas imagem

Hoje vamos falar do signo de Gêmeos, oposto a Sagitário (e, portanto, o próximo post será sobre Sagitário).

Gêmeos, o terceiro signo do Zodíaco, representa, simbolicamente, a criança quando aprende a falar. Regido pelo planeta Mercúrio, Gêmeos simboliza toda forma de comunicação e movimento.

Os nativos de Gêmeos são incansáveis e capazes de realizar inúmeras tarefas em um dia que, somente de ouvir falar, já deixa os demais 11 signos cansados e desconfiados, afinal, como seria possível a uma pessoa trabalhar de 12 a 14 horas por dia, fazer pós graduação, academia, namorara e viajar nos feriados? Pois eu conheço uma advogada com ascendente em Gêmeos que faz tudo isso. E quando termina um curso já inicia outro. Uma busca eterna pelo conhecimento. Ela é também a maior divulgadora do meu trabalho como astróloga, em clara atividade geminiana de intermediação.

Gêmeos é um signo de ar e, portanto, mental. E, como é regido pelo rápido Mercúrio, é, dentre os signos de ar (Libra e Aquário), o mental por excelência. Sua missão é comunicar, compartilhar todo o conhecimento obtido e os nativos de Gêmeos apenas imprimem significado à sua existência quando encontram uma obra/um ofício por meio do qual possam retratar e compartilhar sua inteligência e aprendizado.

Dito de outra forma, Gêmeos precisa aprender com o seu signo oposto, Sagitário, a estabelecer metas e cumpri-las, a ter foco, a fim de definir o seu papel no teatro da vida.

Sem isso, correm o risco de vagar pela vida sem rumo certo, volúveis, instáveis, temperamentais, com dupla personalidade, tendo necessidade de iludir os outros para afirmarem, a si mesmos, a sua inteligência/esperteza. A mentira, os furtos, a instabilidade, a falta de foco e de objetivo são as armadilhas dos geminianos.

Mas, quando encontram o seu papel no palco da vida, concretizam obras de valor inestimável. Conheço uma que encontrou o seu papel na vida. Se formou em moda (não sem repetir um ano – olha a dispersão) e resolveu utilizar as suas habilidades manuais de Gêmeos, produzindo, ela mesma, boa parte das peças de sua marca de roupas, além de obras de arte feitas em tecido, sendo propagadora do consumo consciente. Ela também divide o seu conhecimento promovendo oficinas gratuitas, para confecção de roupas de inverno que são doadas aos menos favorecidos. Tudo isso com um sorriso no rosto e uma eterna jovialidade geminianas.

Conheço outro que é sociólogo, tem três livros publicados, vive viajando, em constante movimento, e se você passar 5 horas com ele, durante 4,5 horas ele falará. Tem uma casa em Itapoã, na Bahia, que fica a menos de 4 quadras da praia, mas é impossível ir da casa dele à praia em menos de 1h, porque o geminiano para e conversa com cada um que cruza na rua – sim, ele conhece todo mundo por ali. Tem também um sítio no meio do mato (os geminianos às vezes se isolam para colocar sua energia mental em alinhamento) e cada funcionário do sítio é politizado e sabe falar mais de sociologia política do que muito estudante universitário por aí, tudo isso graças ao compartilhamento de informação do tal geminiano.

Gêmeos faz a ligação entre a noite e o dia, o claro e o escuro, o consciente e o inconsciente. Sua tarefa é encontrar o ponto de equilíbrio entre os pólos opostos não apenas do mundo, mas, antes, de si mesmos. Caso contrário, podem literalmente ser “duas caras”. Lembre-se que o símbolo astrológico de Gêmeos é um casal de gêmeos e não gêmeos do mesmo sexo, simbolizando a necessidade de equilíbrio dos opostos.

Positivamente, os geminianos são inteligentes (e gostam de ser valorizados por isso), adaptáveis (se eles não podem mudar algo, logo se adaptam), comunicativos, versáteis, charmosos, alegres, cheios de vitalidade, capazes de ótimas argumentações e muito criativos, além de, no geral, possuírem habilidades manuais (seja para artesanato, pintura ou desenho e mágica).

São, igualmente, muito sociáveis e, se você quiser ver o(a) seu(sua) amigo(a) de Gêmeos, provavelmente terá que agendar o encontro com 2 semanas de antecedência, ou a agenda dele(a) estará lotada. O telefone desses nativos também vive ocupado.

Na mitologia, Gêmeos é simbolizado pelo mito de Hermes (grego) ou Mercúrio (romano). Logo ao nascer, o bebê Hermes, em seu primeiro dia, enquanto sua mãe, Maia, dormia, roubou o rebanho de ovelhas de Apolo (e colocou folhas nos pés das ovelhas para que não deixassem rastro), as escondeu em uma caverna e criou a primeira lira da história com um casco de tartaruga, além de matar duas vacas e as oferecer aos Deuses do Olimpo (dividiu-as em 12 partes, deu 11 a cada um dos Deuses e se equiparou a eles ao reservar o décimo segundo pedaço para si mesmo). Depois, ao ser julgado por Zeus, seu pai, apresentou brilhante argumentação, alegando ser apenas um bebê que jamais teria forças para tamanhos feitos.

Portanto, se, de um lado, os geminianos podem comunicar, criar, argumentar, enfim, acrescentar ao mundo, de outro, podem roubar, mentir, iludir e usar suas técnicas de argumentação para interesses egoístas. Cabe a cada geminiano decidir que caminho seguir.

Outro dado relevante é que o metal que representa esses nativos é o mercúrio, um metal líquido. Portanto, se você pretende manter qualquer tipo de relação com um(a) geminiano(a), deixe-o(a) solto(a), jamais tente prendê-lo(a) em sua mão, pois quando você tenta segurar algo líquido, ele vaza por entre os dedos e some.

Ensine ao seu filho de Gêmeos a importância da verdade, das metas e da responsabilidade, mostre a ele que a sua inteligência pode ser muito produtiva quando houver foco. Ensine com exemplos, deixe-o se frustrar pela falta de foco e se realizar pela concretização de algo pelo qual lutou e ele, esperto que é, provavelmente escolherá o caminho da glória de seu signo. Não tente acompanhar o seu pique, porque a energia dessa gente é imbatível.

Ah, note que, especialmente as pessoas que têm o ascendente em Gêmeos, precisam de poucas horas de sono. Sua mente não para nunca!

Profissionalmente, são ligadas a Gêmeos as seguintes atividades: jornalismo, escrita, magistério, advocacia (normalmente, sócios de escritórios que trazem mais clientes têm Gêmeos forte na carta natal); comércio/vendas; diplomacia; política; sociologia; antropologia; artes cênicas; desenho e quaisquer atividades que dependam de habilidade manual.

Por fim, não cansarei de repetir que o mapa astral, como um todo, deve ser analisado, a fim de se fazer um diagnóstico pessoal pertinente, pois há fatores no mapa que podem amenizar ou super dimensionar as características do signo solar do indivíduo.