Mercúrio Retrógrado

Mercúrio é o planeta regente dos signos de Gêmeos e Virgem. Mercúrio está ligado à comunicação, raciocínio lógico, ao intercâmbio de informações, negociações e contratos. É o planeta ligado ao Deus Hermes da mitologia grega.

Algumas vezes por ano, o movimento de Mercúrio, assim como o dos demais planetas, deixa de ser regular, parecendo que o planeta está andando para trás. Nesses momentos, dizemos que o planeta está retrógrado.

Todos os planetas passam por esses períodos, mas talvez apenas o movimento retrógrado de Mercúrio tenha se popularizado.

Esse planeta do movimento e da comunicação ficou retrógrado em 17 de setembro de 2015 e permanecerá assim até 8 de outubro de 2015.

Nesse período, todas as questões ligadas a Mercúrio parecem ficar atrasadas, demoram a dar certo. Portanto, sendo esse o planeta da comunicação, dos contratos e negociações, todas essas questões ficam mais comprometidas nesse período.

Em termos práticos, diálogos são mal interpretados, contratos demoram a ser fechados, reuniões e compromissos são desmarcados em cima da hora.

Portanto, não é um bom momento para fechar negócios, casar, ter conversas importantes, etc.

Note, no entanto, que o impacto disso em cada um depende muito da natureza do planeta Mercúrio no momento de seu nascimento (no mapa astral do sujeito). Por exemplo, uma pessoa que tenha nascido com Mercúrio muito bem posicionado por signo, casa do mapa e aspectos, sentirá menos os impactos de um Mercúrio retrógrado. Igualmente, uma pessoa com um bom Mercúrio no mapa poderia se casar em uma data que o planeta estiver retrógrado sem se preocupar.

Já quem tem um Mercúrio mais tenso no mapa precisa prestar atenção e ter mais cautela nos períodos em que esse planeta estiver retrógrado.

Mapa do bebê

Está para ter o seu bebê e gostaria de fazer o mapa dele(a)?

Então peça para quem a acompanhar no parto anotar o horário exato em que o bebê chorar pela primeira vez. Essa é a hora mais precisa a ser utilizada no mapa, pois esse é o momento do intercâmbio de energias.

Diferenças de até uns 3 minutos normalmente implicam em diferenças na previsão, o que o astrólogo prever que irá ocorrer em um determinado mês pode ocorrer alguns poucos meses antes ou depois.

Contudo, em alguns casos, mesmo uma pequena diferença pode provocar alteração no ascendente, no signo solar, no meio do céu e em aspectos interplanetários.

Nesses casos o astrólogo deverá fazer o ajuste de hora, baseando-se em eventos marcantes já ocorridos na vida da pessoa.

Mas não se preocupe, as certidões de nascimento apresentam um horário bastante correto e que tem se mostrado eficiente nas leituras de mapa mundo afora.

O Sol

Quando dizemos que uma pessoa é do signo de Touro, significa que, no momento de seu nascimento, o Sol transitava pelo signo de Touro. O Sol, juntamente com a Lua são os dois luminares do mapa astral, o primeiro representando o princípio arquétipo masculino e  segundo, o feminino.

Em linhas bem gerais, o posicionamento do Sol por signo e casa do mapa astral (o mapa possui 12 casas), revela o caráter do sujeito, a sua consciência, a sua alma e a suas possibilidades de realização pessoal. Em suma, o Sol representa quem a pessoa realmente é.

No entanto, dizer que um taurino ou um leonino já possuem desenvolvidas em si e atuantes todas as características de seu signo natal não é, necessariamente, correto. O posicionamento do Sol por signo revela, antes de tudo, as potencialidades que o sujeito precisa aprender a desenvolver, a fim de se realizar e viver a sua verdade, que será mais facilmente expressada na área da vida representada pela casa do mapa astral ocupada pelo Sol.

O Sol representa o arquétipo do herói que precisamos ser. Todo herói é sempre um tornar-se herói, pois precisa da próxima ação para se revelar. Assim somos nós, um eterno tornar-se. E, para tanto, há que se romper o cordão umbilical e se aventurar fora da zona de conforto representada pelas necessidades de segurança indicadas pela Lua.

Muitas vezes, o sujeito não consegue expressar o seu Sol, isto é, quem realmente é (a sua verdade), pois encontra barreiras de julgamento e inveja tanto no seio familiar como no mundo. Outras vezes, deixa-se manipular pelos pais, que são sua fonte de proteção e segurança e, depois, os substitui por um emprego de que nem sempre gosta ou um chefe controlador, sempre na busca de segurança, e, assim, nessa busca por aceitação externa e segurança, deixa de se tornar quem realmente é.

O Sol é a nossa individualidade, a nossa possibilidade de contribuição para o mundo. Viver a sua própria verdade exige coragem e risco, mas cada um é dotado das proteções devidas para tanto, representadas pelos aspectos harmônicos que os planetas de seu apa fazem entre si, os quais indicam zonas de fluidez. Através do exercício dessas potencialidades, encontram-se as ferramentas necessárias para auxiliar o Sol a se revelar.

Por sua vez, os momentos em que seremos chamados a sermos nós mesmos (e serão vários ao longo da vida) são identificados nas previsões astrológicas. E, se não atendemos ao chamado, sofremos as consequências, que podem vir na forma de depressão, doença, fracasso, etc.

Todo o mapa é analisado à luz do Sol e cabe ao sujeito aprender a viver a sua verdade e, assim, deixar a sua contribuição no mundo. Afinal, quantos exemplos positivos de pessoas que conseguiram ser elas mesmas não nos admiram e são utilizados como modelos a serem seguidos em palestras, TEDs, etc?

E você, está vivendo o seu Sol ou ainda vive preso na necessidade de agradar os outros e de busca por segurança? Isso está te provocando bem estar ou sentimento de perda de vida, cansaço frequente e/ou tristeza?

A resposta vem por meio do autoconhecimento, sendo a Astrologia uma das inúmeras ferramentas disponíveis para tanto.

Dúvidas Frequentes

Abaixo, apresentamos questões frequentes que todo astrólogo ouve e que, na maior parte das vezes, são acompanhadas da expectativa errada de resposta.

Caso o leitor tenha dúvidas adicionais, pode nos enviar um e-mail (clara@geminiastrologia.com.br), que incluiremos sua dúvida nesta seção.

Existe inferno astral?

Resposta: Não necessariamente. Há inferno astral se as previsões astrológicas indicarem um período de crise e desafios. Caso contrário, pode até mesmo haver um paraíso astral no mês que antecede o aniversário.

Qual é o melhor signo?

Resposta: Não existe o melhor nem o pior signo. Todo signo indica potenciais defeitos e qualidades do sujeito e vai depender do desenvolvimento espiritual e do livre arbítrio de cada um se o que prevalecerá serão os aspectos negativos ou positivos do signo e em que medida cada um será verificado.

Nós nos tornamos o nosso ascendente depois dos 30 anos?

Resposta: Não. O sujeito já vê as características do ascendente em sua vida desde o nascimento. Aliás, o ascendente indica o tipo de infância a ser vivida, bem como as circunstâncias do parto. Mas, como também é a persona (máscara social), acaba ficando mais evidente no comportamento do sujeito quando esse fica mais velho. Maiores detalhes estão em post específico sobre o ascendente.

Devo fazer o meu mapa perto do meu aniversário?

Resposta: A leitura do mapa pode ser feita em qualquer época do ano. O que ocorre é que há um método de previsão chamado “Revolução Solar“, que leva em consideração o dia e horário em que o Sol, no ano da consulta, estará no exato ângulo e signo que se encontrava no momento do nascimento do sujeito. Para tanto, é preciso saber onde o sujeito passará o aniversário do ano em referência. Aí, calcula-se o mapa daquele ano, de um aniversário ao outro. Portanto, se esse método de previsão for o escolhido, aí sim, é recomendável ler o mapa perto do aniversário, sob pena de se perder alguns meses de previsão. Contudo, na maior parte das vezes, o método de previsão utilizado é o trânsito  e progressão, que pode ser utilizado a qualquer tempo, sem o risco de perda de período previsional, pois sempre será feito para o período de 1 ano a contar da data em que a leitura for realizada.

O que é o descendente?

Resposta: É o ponto do mapa que corresponde à cúspide (início) da Casa 7 (sociedades e casamento). Forma uma oposição (180º) com o ascendente e indica como o sujeito se relaciona em sociedades comerciais e no casamento. Também indica características do cônjuge ou sombras do sujeito projetadas no cônjuge ou sócio.

O que é o Meio do Céu?

Resposta: É o ponto do mapa que corresponde à cúspide (início) da Casa 10 (carreira, destino, projeção social, fama – até onde o sujeito pode ir). O Meio do Céu também representa o pai ou a mãe (cf. o mapa seja de homem ou mulher).

O Ascendente

imagem mapa astral

Muitas pessoas já ouviram falar que, depois dos 30 anos, nós nos tornamos o nosso ascendente. Mas, seria isso verdade?

Infelizmente, trata-se de mais um caso de má interpretação astrológica. Explico.
O ascendente é o signo que despontava no horizonte no momento e local de nascimento do indivíduo. É o signo que marca a cúspide (início) da casa 1 do mapa natal.
Simbolicamente, o ascendente é a máscara que usamos para interagir com o mundo. É a persona, o modo como aprendemos a nos mostrar ao mundo.
Essa maneira de interagir, contudo, não é pensada nem advém de nenhuma estratégia, ao contrário, é automática, instintiva e, por isso mesmo, difícil do indivíduo reconhecer, a não ser que esteja disposto a se olhar com mais sinceridade.
Em um nível mais profundo, o ascendente é o modo como o sujeito encara a vida, a maneira como irá enfrentar os seus desafios.
Portanto, as características do signo ascendente marcam não apenas os traços da personalidade do sujeito que notamos logo de cara, sem precisarmos ser íntimos, mas também as ferramentas das quais tal sujeito dispõe para encarar a vida. As características do signo ascendente oferecem, também, a natureza das lentes através das quais o indivíduo enxerga o mundo.
Igualmente, as marcas do signo ascendente apontam para o tipo de experiência que o sujeito terá na vida, em especial, na infância.
É justamente por isso que alguns dizem, equivocadamente, que nos tornamos o ascendente depois dos 30. Com a maturidade (que, sob o ponto de vista astrológico, é atingida após o retorno de Saturno, isto é, por volta dos 30 anos), a máscara social do sujeito está formada. A pessoa já foi “moldada” pelos acontecimentos da vida. Esse molde é o ascendente.
Adicionalmente, as características físicas também estão ligadas ao signo ascendente, sendo que os aspectos dos planetas do mapa em relação ao ascendente podem indicar problemas ou habilidades físicas, conforme o caso, e até mesmo promessa de acidentes mais sérios.
As previsões dirão quando essas promessas poderão se concretizar. A dimensão da seriedade, contudo, faz parte do mistério da vida e do carma.